A Formação Eterna da Igreja – 1

Imprimir

Esse é o primeiro sermão de John MacArthur de uma série sobre a carta aos Efésios,  conforme links no final deste texto. 


Uma das chaves para entender o livro de Efésios é compreender que é uma epístola construída em torno do conceito da igreja como o corpo de Cristo. Há muitas metáforas no Novo Testamento usadas para descrever a igreja. A igreja é chamada de noiva, família, reino, um rebanho, edifício, videira e galhos. O Espírito de Deus, então, usa várias figuras para nos dar uma imagem da igreja. Porém exclusivamente a igreja é chamada de o corpo de Cristo na Bíblia.

Corpo comunica a ideia de unidade, bem como da diversidade e mutualidade dentro da igreja. Como um corpo humano funciona em uma incrível diversidade de operações, pois funciona totalmente dependente de cada músculo, tecido, nervo etc., a igreja também funciona assim.

Assim como o corpo humano recebe toda a sua direção da cabeça, também a igreja do Senhor Jesus Cristo. E assim como o corpo manifesta a pessoa no mundo, a igreja também manifesta Cristo no mundo. Corpo é o símbolo mais bonito da igreja. De fato, todas as outras metáforas usadas no Novo Testamento para descrever a igreja também são usadas no Antigo Testamento para descrever Israel, exceto a metáfora de um corpo.

Essa é a identificação única da igreja. E, portanto, é o mistério da igreja como o corpo, o segredo escondido, nunca conhecido no passado e agora revelado no tempo do Novo Testamento. E então, a igreja, é o corpo de Cristo. E, ao passar por Efésios, vamos ver como a diversidade de operações funciona na igreja, em comparação ao funcionamento do corpo humano. Veja o que dizem alguns versículos de Efésios:

E sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da igreja, que é o seu corpo, a plenitude daquele que cumpre tudo em todos (1:22-23).

Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novo homem, fazendo a paz, E pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades (2:15-16).

A saber, que os gentios são co-herdeiros, e de um mesmo corpo, e participantes da promessa em Cristo pelo evangelho (3:6).

Do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor (4:16).

Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos (5:30).

Agora, nesses cinco capítulos, temos a menção da igreja como o corpo de Cristo. Cristo, a cabeça, manifestando a Sua vontade através do bom funcionamento do corpo. A igreja não é uma organização ou algo esquematizado em uma estrutura. É um organismo, algo que funciona não por estrutura, em termos de organização, mas pelo fluxo mútuo da vida eterna comum. E assim, a igreja é melhor vista como um corpo.

Agora, entre os pontos altos que olhamos nas cinco porções em Efésios, o conceito de corpo é desenvolvido no resto do texto desta epístola maravilhosa. Porque o conceito do corpo realmente domina o pensamento de Paulo, ele delineia aqui a teologia da igreja. Você pode dizer que Atos é a história da igreja e Efésios a teologia da igreja.

Agora, mais um pensamento introdutório. Na maioria das discussões de Paulo sobre a igreja como o corpo de Cristo, seja em Efésios ou em I Coríntios 12, ele está se referindo ao presente, ao aqui e agora do funcionamento da igreja. Isso realmente domina seu pensamento. Na maioria das vezes, quando ele está discutindo a igreja como um corpo, ele está falando de como foi que Cristo a formou na sua morte e como ela deve funcionar.

Mas, no primeiro capítulo de Efésios, Paulo retorna ao passado da eternidade e mostra como Deus planejou a igreja como o corpo de Cristo antes do início do mundo. Então, este é realmente um olhar de volta para antes da história do mundo. Veja Efésios 1:3-6, que diz:

3 Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo,
4 assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele;
5 e em amor nos predestinou para Ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito de sua vontade,
6 para louvor da glória de sua graça, que ele nos concedeu gratuitamente no Amado.

O que temos aqui é Deus no trabalho antes da fundação do mundo. Ele diz isso no versículo 4, Deus escolhendo e formando a Sua igreja, o corpo de Cristo. Assim, entre os versículos 3 a 14 temos a formação do corpo de Cristo por Deus antes dos tempos dos séculos, na eternidade. Não estamos olhando para uma ação aqui e agora, mas para o plano eterno de Deus, a revelação de seus propósitos para a Sua igreja. E isto é algo incrivelmente excitante para estudar. Vamos levar várias semanas olhando apenas para esses 14 versos, pois há muita riqueza neles.

Em primeiro lugar, vemos que no original, no idioma grego, os versos 3 a 14 são apenas uma frase… dá para acreditar? Uma frase com 202 palavras, sem qualquer pontuação. Agora, qualquer professor de gramática reprovaria você por escrever assim. Mas, Paulo está sob a inspiração do Espírito Santo e, uma vez que ele começa a ascender as glórias das maravilhas do plano eterno de Deus, ele não pode parar e então ele continua indo e indo. Ele provavelmente ficou sem ar e teve que colocar um ponto no final do versículo 14. Mas é uma passagem extremamente gloriosa e gloriosa. E é basicamente uma discussão sobre Deus formando o corpo de Cristo na eternidade, antes dos tempos dos séculos.

Efésios 1 nos leva de volta à eternidade. É necessário que entendamos isso, que nos vejamos no plano eterno de Deus. Não somos criaturas que estão presas numa espécie de gancho de pesca divino, onde Deus estaria pegando um aqui e outro ali para tentar preservar Seu testemunho no mundo. Não é biblicamente concebível ver Deus tentando pescar alguns homens aleatoriamente [como se coubesse ao homem a última palavra para o Plano Eterno de Deus torna-se realidade]. Não é possível ver Deus sentado dizendo: “Rapaz, espero que algumas dessas pessoas respondam ao evangelho e venham para Mim, porque eu realmente investi muito nisso”. Não é possível ver o Deus soberano fazendo isso. Efésios 1 é Deus planejando, na eternidade, cada pessoa na igreja, cada pessoa que deveria estar na igreja. E a História é simplesmente o desenrolar da História de Deus já escrita e planejada na eternidade.

Irmãos, esta é uma visão tremenda! Quando terminarmos de ver esses capítulos, você saberá quem você é em Cristo, quão rico você é em Cristo. Na verdade, no momento em que terminarmos com o versículo 14, teremos que aprender mais sobre humildade, para conhecermos melhor nossa posição. Nós estaremos nos vendo em algo tremendo e glorioso, sem qualquer mérito próprio.

Você sabe que as pessoas hoje estão procurando uma sensação de autoestima, um sentido de valor, um senso de autoaceitação. Elas querem ser alguém que tenha alguma importância. Querem ter identidade. E essa é a resposta. O homem perdido procura algum significado, uma sensação de identidade, algum propósito e algum valor. Ele quer que alguém diga: você vale algo, você tem valor. Você é importante. Eu acho que é por isso que há tantas canções românticas em nossa sociedade, porque as pessoas precisam ser informadas de que são amadas. Elas precisam ter algum senso de valor.

A sociedade tenta se organizar para satisfazer essa necessidade humana. São produzidos todos os tipos de livros tratando de como ser uma pessoa bem-sucedida, de como ser o melhor, de influenciar, de como você pode chegar ao topo. E se isso não funcionar, a busca dessa satisfação é canalizada para outras opções. E assim vai. É apenas uma maneira de atribuir a si mesmo um senso de significado quando você realmente não sabe onde está o seu significado e valor.

E, como a igreja aprendeu a imitar o mundo, basta você ir a uma livraria evangélica e comprar uma pilha de coisas que se baseiam na psicologia cristã, na autoimagem cristã e na autoestima cristã. Você pode ter muita psicologia polvilhada com alguma espiritualidade e alguns versículos da Bíblia para tentar levá-lo a pensar em si mesmo de forma diferente e fazer você se sentir melhor com você mesmo.

Então, desenvolvemos técnicas para ajudar pessoas com culpa, medo, timidez, fraqueza e inadequação. E nós lhes damos um pouco de psicologia que pode ajudá-las um pouco. Mas, perdemos todo o foco. Você nunca vai ter uma verdadeira sensação de autoestima por meio de truques de psicologia. Isto não se sustenta.

Algumas pessoas procuram sua autoestima em um sistema de justiça de obras. Elas estabeleceram sua própria justiça que lhes dá valor. Por exemplo, esta é a pessoa que não se sente espiritualmente respeitável pelas pessoas. Então, ela se envolve freneticamente em obras e começa a ouvir elogios das pessoas, alimentando essa necessidade de autoestima.

Ela quer louvor, exaltação e aplausos por obras externas, quando ninguém sabe o que há, de fato, dentro dela. Como os fariseus, que viviam em busca de serem vistos, estabeleceram sua própria justiça e assim tentavam sustentar uma autoestima. Mas, os retornos disso são decrescentes, sufocam qualquer realidade, produzem culpa profunda, medo, ansiedade e depressão intensa, pois esta pessoa sabe que toda aquela aparência não é a verdade que reside no seu interior. É apenas uma farsa. E a parte triste disso é que vai funcionar por um tempo. Se você faz coisas externas suficientes, as pessoas irão recomendá-lo, isso irá alimentar a farsa. Mas, você sabe que é apenas um jogo de truques psicológicos, não produz nada que se sustente.

Agora, as pessoas não precisam entender psicologia ou se tornarem legalistas para obter autoestima. O que você precisa para estar seguro e confiante é simplesmente entender sua posição em Cristo. O valor que o homem tem procede de ele estar em Cristo. Esse é o valor que não perece. Quando eu percebi que fui escolhido em Cristo antes da fundação do mundo, a conclusão é que eu sou alguém. Deus me escolheu e me colocou no Seu corpo antes dos tempos dos séculos. Este é um significado imensurável!

Tudo começou na eternidade passada. Você, que é um cristão, Deus colocou o seu nome na igreja dele antes do início do mundo. Você entende isso? Você diz: – “Por quê?” Porque Ele queria que você estivesse com Ele, na casa do Pai, por toda a eternidade. Você diz: – “Eu?” Sim… Você! Você diz: – “Eu não entendo isso!” Você não entende isso? Eu também não. Eu me conheço e, portanto, não entendo porque Deus me quer, assim como conheço alguns de vocês e não entendo também. Não sei o que Deus tem em mente. Mas eu vou te contar uma coisa, apesar de não entender, isto me traz um entusiasmo imensurável.

Paulo começa na estrada para compreender essa incrível verdade, levando-nos de volta à eternidade e nos deixando maravilhados enquanto a Trindade faz seus planos. Planos que nos envolvem. Ninguém se tornou um cristão como uma surpresa para Deus. Tudo foi planejado.

Vejamos o primeiro verso que salta do coração de Paulo, versículo 3 de Efésios 1. Nós vimos a introdução na semana passada, vejamos o versículo 3. E ele não pode fazer nada além de louvar a Deus antes de entrar nesta discussão sobre o Seu plano eterno:

Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo.

Ele começa falando de uma gloriosa bênção, uma fantástica declaração de louvor. Ele inicia sua carta com louvor pelo propósito eterno de Deus ao revelar o mistério do corpo formado desde a eternidade, antes dos tempos dos séculos. E, amado, quando chegamos aos versículos de 4 a 14, essa é a história de cada cristão. Ela está ali mesmo. É simplesmente incrível! É como andar pela casa do tesouro! Paulo nos mostra claramente o plano eterno de Deus e tudo o que Cristo fez por nós.

Os versículos de 3 a 14 nos levam à sala do trono da Trindade e vemos a parte do Pai, a parte do Filho e a parte do Espírito, agora observamos, e tudo está sendo planejado antes da fundação do mundo. E nós fazíamos parte disso! E hoje cada crente é um salvo, porque Deus planejou cada crente na igreja antes dos tempos dos séculos. Que motivo de louvor! Não é de admirar que Paulo tenha dito: “Bendito seja o Deus e o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo”.

Existem seis aspectos da benção no versículo 3. Vamos ver o que são. Antes de tudo, o abençoado é Deus. “Bendito seja o Deus e o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo”. O que significa ‘bendito’ aí? Seria louvado, glorificado ou bem falado. Bendizer significa falar bem de alguém, dizer que alguém é bom. E com certeza pode-se dizer que Deus é bom. Na verdade, Jesus disse em Mateus 19:17 que não há quem seja bom senão o Pai. E devemos bendizer a Deus, porque Deus é bom. E, também, Paulo diz Deus é bom.

Lembro-me de um amigo meu em uma conversa, uma vez, dizendo repetidamente: ‘Deus é tão bom para mim!’ Eu disse: ‘Só há uma coisa errada com isso… você deveria dizer assim: Deus é tão bom!’. Porque essa é a natureza Dele. Ele é bom. Bendito seja Deus, Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo. De Gênesis a Apocalipse, Deus é bendito. Em Gênesis 14:20, Melquisedeque disse: “Bendito seja o Deus Altíssimo”. E em Apocalipse você tem declarações como essas:

Ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro, sejam dadas ações de graças, e honra, e glória, e poder para todo o sempre. Louvor, e glória, e sabedoria, e ação de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, para todo o sempre. Amém. Aleluia! Salvação, e glória, e honra, e poder pertencem ao Senhor nosso Deus (Apocalipse 5:13; 7:12; 19:1)

Devemos bendizer continuamente o Senhor. Seja qual for a situação em que estamos, seja quais forem as lutas e os adversários, seja qual for a dor ou a necessidade, devemos bendizer o Senhor, porque Ele é bom em meio a tudo isso. Deus é bendito.

O segundo elemento que vejo aqui é que Deus também é o abençoador. Ele não é apenas o bendito, mas o abençoador. De onde vem toda benção? Tiago diz: “Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação” (Tiago 1:17). Todo bem vem de Deus.

Você sabe, mesmo que as circunstâncias sejam ruins, “sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito” (Romanos 8:28). Deus abençoa porque Deus é a fonte de todo o bem. Lembra-se da criação: “E viu Deus tudo quanto tinha feito, e eis que era muito bom” (Gênesis 1:31)? As coisas ruins neste mundo vêm porque o homem é um pecador.

Então, vimos que Deus é o bendito e o abençoador também. Quem são os abençoados? Os crentes. Eles são os abençoados. Na maravilhosa graça de Deus, Sua maravilhosa providência e Seu plano soberano, Ele escolheu nos abençoar. Quem são os abençoados? Quem são? Aqueles que creem. Gálatas 3:9 diz: “De modo que os da fé são abençoados com o crente Abraão”. Os que são da fé são abençoados. Os escolhidos por Deus creem e são abençoados. E eu estou lhe dizendo, amigo, quando você começa a pensar sobre o quanto você é rico em Cristo, é realmente incrível. Somos abençoados além da nossa imaginação.

Quando bendizemos a Deus, falamos bem Dele. Quando Ele nos abençoa, Ele nos faz o bem. Essa é a diferença. Nossa benção é a nossa palavra para Ele. Sua benção é a Sua obra para nós.

Quanta benção Ele nos dá? Esse é o quarto elemento, as próprias bençãos: “nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo”. A palavra grega aqui é “pnumatikos”, que se refere a algo associado ao Espírito Santo, é usada no Novo Testamento para se referir à obra do Espírito.

Ele nos abençoa com tudo o que é possível nos ser dispensado através do Espírito de Deus. E, você sabe, é tão ridículo que os cristãos não pensem ter recursos, e vivem a dizer: “Oh, não sei se posso realmente fazer isso…”. Mas Romanos 8:26-27 diz:

O Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos.

Você sabe, uma das coisas que fazemos é pedir constantemente a Deus o que já temos. Você percebeu isso? Porque não conhecemos os recursos que Deus nos deu. Pedimos o amor de Deus, quando a Bíblia diz que “o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado” (Romanos 5:5). Oh, não precisamos pedir isso.

Muitas vezes os crentes pedem paz por causa de angústias. Mas, o Senhor disse: “Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize” (João 14:27). Alguém diz que precisa é de alegria porque é infeliz, mas o Senhor disse: “Tenho-vos dito isto, para que o meu gozo permaneça em vós, e o vosso gozo seja completo” (João 15:11). Seu problema é força? A Palavra diz: “fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder” (Efésios 6:10) e Paulo declarou: “Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece” (Filipenses 4:13).

Você vê, passamos muito tempo pedindo a Deus o que já temos. Você diz – “Bem, o que eu deveria pedir?”. Tiago nos ensina a pedir sabedoria (Tiago 1:5). Deus já nos dispensou toda a benção espiritual, todas as bênçãos ligadas ao Espírito.

Pedro diz que fomos “eleitos, segundo a presciência de Deus Pai, em santificação do Espírito” (I Pedro 1:2) e que “pelo seu divino poder, nos têm sido doadas todas as coisas que conduzem à vida e à piedade, pelo conhecimento completo daquele que nos chamou para a sua própria glória e virtude” (II Pedro 1:3)

Tudo foi nos dado desde a eternidade. Não há ingrediente faltante. Deus, O bendito, nos abençoou com tudo o que precisamos. Todos os recursos estão em nós. E em Filipenses 1:19, Paulo chama isto de provisão do Espírito. O suprimento do Espírito. Infelizmente, porém, nem sempre nos apropriamos daquilo que o Senhor já nos dispensou.

“Deus nos tem abençoado com toda sorte de bênção espiritual nas regiões celestiais em Cristo”. Não há nada mais sublime que isso, não falta mais nada. Não se trata de encontrar outras coisas; é uma questão de usar o que você já tem. Então, não vá tropeçar dizendo: “Bem, eu não sei se posso fazer isso”. Ah, sim, você pode fazê-lo. Os recursos estão lá. Você é rico, incrivelmente rico.

Você diz: “Mas, onde estão essas bênçãos?”. Bem, Ele nos diz o local da benção: Nos lugares celestiais em Cristo Jesus. Agora, onde estão os lugares celestiais? Algumas pessoas dizem: “Bem, isso é o paraíso”. Bem, não estritamente falando. Creio que essa declaração inclui o paraíso. Mas os lugares celestiais simplesmente significam o mundo sobrenatural de Deus, o domínio de Deus, o reino divino. Não é apenas o céu mencionado, por exemplo, no sexto capítulo, quando trata de não lutar contra a carne e o sangue, mas contra a maldade espiritual nos lugares celestiais. É o domínio do sobrenatural. Então, não somos cidadãos da Terra, mas do céu.

Nós realmente não somos cidadãos deste mundo, embora estejamos vagando por aqui. Começamos como cidadãos deste mundo, e ao sermos salvos, tornamo-nos cidadãos do céu, de acordo com Filipenses 3:20. A nossa cidadania está no céu, de onde esperamos o nosso Salvador, o Senhor Jesus Cristo. Então, somos cidadãos do céu, vivemos nos lugares celestiais. É o domínio de Deus.

É esse domínio pelo qual somos capazes de entender o sobrenatural. A Bíblia diz que “o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente” (I Coríntios 2:14) . O homem natural não compreende as coisas de Deus porque ele é apenas um cidadão da terra. Mas fomos transformados no reino de Deus, o reino de Seu querido Filho, nossas mentes foram elevadas. Colossenses 3:1-3 diz:

Se já ressuscitastes com Cristo, buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da terra; Porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus.

Nossa cidadania está no céu, vivemos em um tipo paradoxal de existência, de dois níveis, aqui na terra e como cidadãos do céu. Deixe-me ilustrar isso. Sou um cidadão americano. Não importa onde eu esteja no mundo, sou cidadão americano. Se eu estiver em qualquer lugar do planeta, não deixo de ter a cidadania americana. Do mesmo modo, sendo cidadão do céu, mesmo estando nesta terra, sou como peregrino em terra estranha, pois minha cidadania é celestial. Tenho todos os privilégios pertencentes a um cidadão do céu.

Nossa vida está no sobrenatural, nos lugares celestiais. Nós compartilhamos com Deus, nosso Pai, Ele está lá, nossa casa está lá, nosso Salvador está lá, nossos amigos estão lá, nosso nome está lá, nosso trono está lá, nosso lar está lá. É nos lugares celestiais que vivemos. Porém, estamos presos na tensão de sermos cidadãos celestiais com uma estadia terrena.

Somos como o rei quando não está sentado em seu trono, sai do palácio, desce e viaja com as pessoas da rua, os camponeses, mas isto não significa que ele não seja o rei. Porque algum dia ele vai voltar e se sentar no trono, pois ele tem o direito de governar. E você e eu somos reis, diz a Bíblia (Apocalipse 1:6; 5:10). E agora estamos caminhando entre os plebeus da terra, mas um dia vamos voltar para a casa onde está o nosso trono, e nós estaremos sentados com Cristo no Seu trono (Apocalipse 3:21).

De fato, em Efésios 2:6 diz que já estamos sentados nos lugares celestiais. Somos cidadãos de um reino eterno. Nós pertencemos a esse reino. Tudo o que amamos está lá. E estamos presos em uma tensão do terrestre e celestial. É por isso que Paulo poderia dizer no meio desse paradoxo:

Como enganadores, e sendo verdadeiros; Como desconhecidos, mas sendo bem conhecidos; como morrendo, e eis que vivemos; como castigados, e não mortos; Como contristados, mas sempre alegres; como pobres, mas enriquecendo a muitos; como nada tendo, e possuindo tudo (II Coríntios 6: 8-10)

Você diz: – ‘mas eu gostaria que meus privilégios como cidadão do céu pudessem ser usados aqui, pois preciso deles’. Esse é o trabalho do Espírito Santo. E escute-me, Gálatas 5 diz se você andar no Espírito, Ele produzirá tudo o que você precisa: “amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio”. Você pode obter todas as riquezas espirituais caminhando no poder do Espírito de Deus. Você é rico. Você foi abençoado com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais.

Você diz: ‘Por que Deus, que é bendito, tornou-se abençoador, abençoando-me com todas as bênçãos celestiais, permitindo que eu seja um cidadão de Seu reino?’ A resposta vem no final do versículo 3, onde é dito que Deus nos “abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo”. Você foi colocado em uma maravilhosa união com Cristo. I Cor. 6:17 diz: “Mas o que se ajunta com o Senhor é um mesmo espírito”. Você se tornou um Espírito com Jesus Cristo.

E, como tal, tudo que é Dele é também seu. Isso não é incrível? Bem, veja Romanos 8:17, que diz: “E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados”. Estamos em Cristo, somos tão ricos quanto Ele.

Todos os recursos que Ele tem, nós temos. Ouça, amado, você é parte da igreja de Jesus Cristo, porque isso foi planejado antes dos tempos dos séculos. Quando você conheceu Jesus Cristo, você se tornou um herdeiro juntamente com Ele e Deus colocou à sua disposição todas as riquezas de tudo o que o Espírito de Deus poderia transmitir.

E ao caminhar no Espírito, tudo se torna seu. Isso é ser rico. Estou em Cristo, então Sua posição é minha posição. Seu privilégio é o meu privilégio. Sua posse é minha posse. E a Sua prática é minha prática. Vou dizer de outra maneira: onde Ele está, eu estou. O que Ele tem, eu tenho. E o que Ele faz, eu faço.

E eu vou te dizer uma coisa: se eu estou em união com Jesus Cristo, e essa união foi planejada antes da fundação do mundo, então eu sou significativo. Então, você é. Mas, apenas porque estou em Cristo, não por causa de mim mesmo, certo? Em I Coríntios 15:10, Paulo diz: “Mas pela graça de Deus sou o que sou”. É somente pela graça de Deus, porque eu e você não somos dignos de nada.

Bem, tendo bendito a Deus nesse terceiro verso, Paulo passa a discutir como este Deus bendito formou Seu corpo na eternidade passada. Veja o que diz os versículos 4 e 5 de Efésios 1:

Assim como nos escolheu, nele, antes da fundação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis perante ele; e em amor 5nos predestinou para ele, para a adoção de filhos, por meio de Jesus Cristo, segundo o beneplácito (bom prazer) de sua vontade (de sua graça).

Os versos 4 a 6 são a primeira parte desta seção mais longa até o versículo 14. E toda a seção, até o versículo 14, discute a formação eterna do corpo, mas nos versos de 4 a 6 discute o aspecto passado e eterno desta formação. Depois temos o aspecto presente e futuro. O aspecto passado pode ser resumido em uma palavra: eleição. O aspecto presente, os versículos 6b até o 11, podem ser resumidos em uma palavra: redenção. O aspecto futuro, até o versículo 14, pode ser resumir em: herança.

Eleição, redenção, herança, três palavras-chave que mostram os três aspectos diferentes do plano eterno de Deus, que está em Efésios 1. Vejamos o primeiro: O aspecto passado (eterno) do plano eterno de Deus. Bem, vemos nos versículos 4 a 6a sete aspectos do plano passado (eterno) de Deus.

O primeiro aspecto passado (na eternidade) do plano eterno de Deus: A eleição. Efésios 1:4 diz: “Ele nos escolheu nele antes da fundação do mundo”.

Você sabe por que Paulo bendisse a Deus no versículo 3? Porque ele está absolutamente estarrecido pelo fato de que Deus o escolheu antes da fundação do mundo. Não foi um chamado em que Paulo ouviu: “Ei, você é um bom sujeito e merece estar no meu reino!”. Não é isso. É Deus, antes dos tempos dos séculos, estabelecendo Seu propósito. Deus formou o corpo através da eleição. Antes que um crente venha à existência, seu nome já estava no livro da vida. A Trindade planejou tudo isto? Sim, isto é claro na Bíblia. [Clique aqui e leia sobre a Doutrina da Eleição].

Você diz: “Bem, e quanto ao livre arbítrio?”. Em primeiro lugar, o livre arbítrio não é um termo bíblico. Nunca é usado na Bíblia, porque o homem pode ter uma vontade, mas não é livre, pois é obrigado a pecar, ele é escravo do pecado e está espiritualmente morto, seguindo o curso do mundo [Clique aqui e leia sobre a doutrina da incapacidade absoluta do pecador] Por si mesmo o homem não pode vir a Cristo, ele vai a Cristo porque o Pai o conduz soberanamente (João 6:44). E todo aquele que o Pai leva a Cristo não será lançado fora, será salvo e sustentado até o fim. Nenhum se perderá (João 10:27-29). Jesus e os apóstolos falaram sobre isto de forma clara, não há dúvidas a este respeito.

A Soberania de Deus e a responsabilidade do homem são duas verdades que andam paralelamente e nunca em conflito. E a única maneira que elas podem ser resolvidas está na mente de Deus. Para eu entender tudo, eu teria que ser Deus. Não tente encontrar um meio termo entre essas duas verdades. Você não pode fazer isto. Deus é soberano, não se preocupe com a forma de como Ele harmoniza Sua soberania com a responsabilidade do homem. É algo que pertence a Ele e não a nós. Ele apenas diz: Venha. [Clique aqui e veja um sermão legendado sobre “A Soberania de Deus e a responsabilidade do homem”].

Olhando para o texto no original grego, temos que Deus ‘escolheu para Si mesmo’, é uma voz reflexiva. E ninguém mais está envolvido nisso. Deus escolheu para Si mesmo, Ele fez isso por Si mesmo, para que fosse para a Sua glória. Paulo diz, nos versículos 6, 12 e 14: “para o louvor da sua glória”. Quando Deus escolheu a igreja, Ele escolheu para a Sua própria glória, antes que para o bem da própria igreja. Na verdade, Efésios 3:10-12 diz:

E demonstrar a todos qual seja a dispensação do mistério, que desde os séculos esteve oculto em Deus, que tudo criou por meio de Jesus Cristo; para que agora, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus seja conhecida dos principados e potestades nos céus, segundo o eterno propósito que fez em Cristo Jesus nosso Senhor.

E assim somos eleitos, escolhidos antes da fundação do mundo. Apocalipse 13: 8 diz sobre aqueles “cujos nomes não estão escritos no livro da vida do Cordeiro que foi morto desde a fundação do mundo”. O Livro da Vida foi escrito antes da fundação do mundo. Apocalipse 17: 8 também diz sobre “os que habitam na terra, cujos nomes não estão escritos no livro da vida, desde a fundação do mundo”. A eleição diz sobre a realidade de todos estarem caminhando para as trevas eternas e Deus, soberanamente, ter escolhido alguns para salvar.

Quando Deus escolheu Israel, Ele não fez um concurso público para saber qual seria a melhor nação ou a mais justa. Ele escolheu Israel soberanamente e não por alguma justiça de Israel. Jesus disse aos apóstolos: “Não me escolhestes vós a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos nomeei, para que vades e deis fruto, e o vosso fruto permaneça” (João 15:16). [Nota: Aqui John MacArthur está falando da eleição teocrática e vocacional, elas são diferentes da eleição da salvação. Isto será explicado no segundo sermão].

I Pedro 1:6 diz: “Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa”. I Timóteo 5:21 fala dos anjos eleitos. Paulo diz que “aprouve a Deus, que desde o ventre de minha mãe me separou, e me chamou pela sua graça”. Pedro refere-se aos crentes do Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia como “Eleitos segundo a presciência de Deus Pai” (I Pedro 5: 2-3).

Israel foi eleito. Os anjos são eleitos. Cristo é eleito. Paulo foi eleito. Cada crente foi eleito. Deus é consistente com a Sua natureza. A igreja foi escolhida antes da fundação do mundo.

II Timóteo 1:9 diz que Deus “nos salvou, e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos”. Não teve nada a ver conosco. Não teve nada a ver com o que fizemos ou não fizemos. Ou o que Ele antecipou que nós faríamos ou não, mas de acordo com o Seu propósito e graça que nos foi dado em Cristo antes dos tempos dos séculos.

Deus pôs Sua graça sobre você antes da fundação do mundo. Seu nascimento neste mundo não foi acidental, foi a consumação do plano divino de Deus. Ouça, se você é um cristão verdadeiro, você não precisa ir atrás da psicologia para tentar obter uma sensação de valor. Isso é suficiente? Você foi planejado por Deus em seu plano eterno.

Em II Timóteo 2:10, Paulo diz: “Portanto, tudo sofro por amor dos escolhidos, para que também eles alcancem a salvação que está em Cristo Jesus com glória eterna” Em outras palavras, ele diz: ‘Estou tentando alcançar os eleitos para que possam assumir a fé que já lhes foi concedida no decreto soberano de Deus’.

II Tessalonicenses 2:13 diz: “Mas devemos sempre dar graças a Deus por vós, irmãos amados do Senhor, por vos ter Deus elegido desde o princípio para a salvação, em santificação do Espírito, e fé da verdade”. Não pode ser mais claro do que isso! Você é escolhido. Escolhido antes da fundação do mundo. Você é estratégico. Você é parte do plano eterno de Deus.

Atos 13:48 diz que “os gentios, ouvindo isto, alegraram-se, e glorificavam a palavra do Senhor; e creram todos quantos estavam ordenados para a vida eterna”. Todos os que foram eternamente escolhidos creram. Isto é muito claro!

É a doutrina da eleição que permite que Deus seja Deus e seja o soberano da história. É a doutrina da eleição que me diz: você tem um valor eterno no coração de Deus. Você é importante para ele. Jesus veio derramar Seu sangue para comprá-lo. Você é importante.

E assim, Deus formou eternamente o Seu corpo. Amado, você é parte disso, se você é um cristão. Sua dignidade vem disso e não da psicologia. Ele lançou em você todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo Jesus. Os recursos disponíveis para você são ilimitados e você precisa usá-los em Seu reino.

Agora, esta foi uma introdução do assunto sobre quem você é. Continuaremos na próxima vez. Vamos orar.

Quão maravilhoso é, Pai, saber tudo isso, quando todo o mundo a nossa volta parece tão confuso e às vezes nos perguntamos para onde está indo. A Palavra de Deus nos diz que tudo é de acordo com o plano. O modelo está sendo seguido. A igreja está sendo construída e as portas do inferno não prevalecerão contra ela. Todo o que o Pai me deu, disse Cristo, veio para Mim e não perdi nenhum deles. Tu construirás Tua igreja, todos estaremos lá, porque é assim que Tu planejaste.
E, Pai, ajude-nos a saber que cada um de nós é importante. Importante no ministério que temos em relação a Ti, importante uns para os outros. Ajude-nos a perceber que o Senhor nos equipou com todas as bênçãos espirituais, com todas as coisas relativas à vida e piedade para que possamos fazer Tua obra, do Teu jeito, para a Tua glória. Oramos, pai, esta manhã, por alguns que estão aqui e, talvez, não Te conheçam. Nunca abriram seus corações a Jesus Cristo. Eles não têm essa sensação de valor eterno. Ó Pai. Oro hoje para que este seja o dia em que eles sejam movidos pelo Espírito para virem a Ti. Nós sabemos disso, que o Senhor nos escolheu e, então, nos chamou para virmos a Ti.
E, Pai, oro para que, se houver alguém que o Espírito de Deus esteja convencendo, que eles abram seus corações e recebam Aquele que morreu e ressuscitou por eles. E entrem na herança planejada para eles antes da fundação do mundo. E, Pai, por aqueles de nós que somos cristãos, que talvez não vivam com todos os recursos já disponíveis para nós, ajudem-nos a alcançá-los, a tocar no que é nosso em Cristo, a caminhar no Espírito, para vermos o resultado que Tu desejas em nós. Nós agradeceremos a Ti, Pai, pelo que Tu podes fazer e o que desejas fazer à medida que nos tornamos disponíveis. Em nome de Cristo. Amém.


Leia Também: 


Esta é uma série de sermões sobre Efésios. Links dos sermões já publicados:


Este texto é uma síntese do sermão “The Body Formed in Eternity Past, Part 1″, de John MacArthur em 08/01/1978.

Você pode ouvi-lo integralmente (em inglês) no link abaixo:

https://www.gty.org/library/sermons-library/1902/the-body-formed-in-eternity-past-part-1

Tradução e síntese feitos pelo site Rei Eterno


 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *