Carnaval: Culto a Satanás

Imprimir
É com tristeza e pesar que vemos a nossa nação parar todos os anos a fim de se dedicar às práticas carnavalescas. Dizemos com tristeza, porque sabemos que estes dias não são apenas de festa, mas de culto a Satanás. Sendo assim, o Brasil oferta ao inferno um profundo louvor nestes dias de feriado dedicados a toda espécie de paixão carnal.

Não estamos exagerando. O carnaval não é apenas uma festa. Suas origens são satanistas. Seus elementos, sem exceção, ofendem a santidade e o Nome do Senhor. Todavia, muitos não sabem que estão cultuando, homenageando o Príncipe das Trevas durante este feriado maldito. Propaga-se que esta é uma festa da alegria. E, o raciocínio do mundo é: “o que tem de mau buscar momentos de alegria e descontração?” O problema é que a fonte dessa alegria não é Deus, mas as paixões carnais.

E, apesar de toda a propaganda que é feita nessa época no sentido de que o carnaval é uma festa de amor, alegria e paz, a verdade é que nas comemorações do carnaval há muita briga, agressões e mortes. O saldo de violência só não é pior porque o poder público desloca milhares e milhares de policiais para os circuitos do carnaval, a fim de conter a violência. Ora, uma festa de amor, paz e alegria não deveria precisar da polícia para conter os ânimos dos carnavalescos.

Segundo os historiadores, o carnaval teve suas origens no Antigo Egito, como uma celebração à deusa Isis. Os gregos adicionaram às comemorações o sexo e a bebedeira em louvor ao deus Dionísios. Os romanos rechearam toda essa podridão infernal com as bacanais e toda espécie de luxúria carnal que marcavam tais ‘festas’.

Nem precisa dizer que o cristianismo não tem qualquer parte nisso. As práticas pecaminosas e idólatras dessas comemorações são e sempre serão contrárias à Santidade do nosso Deus. No entanto, a fim de trazer tais cultos rituais à sociedade ‘cristianizada’ (mas que de Cristo tinha e tem muito pouco ou nada) da Idade Média e Moderna, Satanás cuidou de lhes retirar o caráter místico, introduzindo-os na cultura dita cristã como uma festa, um festejo, um momento de alegria. Como? Coube ao Papa Paulo II (séc XV) adicionar nas comemorações as festas de máscaras, com um tom de inocência e brincadeira, bastante disfarçado, como, aliás, é típico do dono e senhor desta festa, o enganador da humanidade: Lúcifer.

Os elementos do carnaval que se comemora hoje, em pleno século XXI, são os mesmos do passado: música, bebedeira, sexo livre e toda sorte de imoralidade. Apenas o seu aspecto de culto foi obscurecido da maioria, que não enxerga que está em pleno ritual de adoração a Satanás. Nas cidades brasileiras onde o carnaval é comemorado em peso, há toda uma preparação ritualista relacionada com o ocultismo, com invocação de entidades espirituais.

É lastimável ver o nosso país parar a fim de prestar esse culto a satanás e à carne. Como Igreja do Senhor nos entristecemos por tantos que oferecem os seus corpos, com mais avidez, a toda sorte de pecados. É uma festa de desonra à santidade de Deus. E a cada ano vemos nos noticiários que ela tem se tornado pior, mais agressiva ao Senhor, mais blasfema, mais carnal.

Jesus é digno de toda adoração. Satanás busca usurpar esta adoração. Sempre foi assim. É lamentável o carnaval. É lamentável esse feriado. É lamentável que as chaves das principais cidades deste país são simbolicamente entregues ao Inimigo de Deus. Crianças, jovens e velhos: todos são envolvidos nesse culto. Há espaço para todos, ricos, pobres, todos, todos mesmos são conclamados a prestar o seu louvor.

Como Igreja do Senhor Jesus queremos proclamar que nosso louvor pertence a Jesus. Nossos corpos são o templo do Seu Espírito. Nossos lábios são instrumentos com os quais louvamos e bendizemos o Seu Nome. Um dia, todo o joelho se dobrará diante de Jesus e toda língua confessará que Ele é o Senhor (Fl. 2:9-11). Hoje, a Igreja é o testemunho do Senhor na Terra e desde já vive para confessar o senhorio de Cristo e engrandecer o Seu Nome.

Clamamos ao Senhor que liberte os nossos compatriotas do domínio de Satanás e que muitos venham a receber a grande Salvação que há em Cristo Jesus, pois, “onde abundou o pecado, superabundou a graça.” (Rm. 5:20).

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. MARIA LENILDA DE SOUZA MORORO disse:

    Muitas pessoas ainda não tiveram a oportunidade de ler sobre esse tema que é de suma importância para a libertação de muitas almas.

Deixe uma resposta