Os Tesouros de um Idoso Santo

Imprimir

Quanto aos homens idosos, que sejam temperantes, respeitáveis, sensatos, sadios na fé, no amor e na constância. Quanto às mulheres idosas, semelhantemente, que sejam sérias em seu proceder, não caluniadoras, não dadas a muito vinho; sejam mestras do bem (Tito 2:2-3).

Há alguma realidade que haja certa tristeza em uma pessoa idosa. Estamos contentes por sabermos o que sabemos à medida que envelhecemos, mas desejamos que tivéssemos a juventude para expressá-lo. Como alguém disse, “é uma vergonha que a juventude seja desperdiçada em pessoas tão jovens”.

Há aspectos negativos quanto a envelhecer, isso é verdade. Tornamo-nos criaturas de hábitos inquebráveis. E quanto mais tempo os fazemos, mais difícil é lidar com eles. Às vezes, até alguns pecados tornam-se uma parte de nós. Podemos ficar um pouco obstinados e teimosos, pensamos saber mais do que sabemos. Costumamos acreditar que a idade é igual à sabedoria. Mas, não é. A idade deveria trazer sabedoria, mas nem sempre é assim.

Há alguns aspectos negativos no envelhecimento. Eclesiastes 12:1 diz: “Lembra-te também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles prazer”.

Bem, a implicação é que quanto mais velho mais a vida se torna insatisfatória, mais desiludida, até onde você dirá: “Não tenho neles prazer”. Confie sua vida a Deus, desfrute de Deus e faça de Deus o centro de tudo enquanto você é jovem, antes que você não possa experimentar todos os ricos deleites de Sua criação, “antes que se escureçam o sol, e a luz, e a lua, e as estrelas, e tornem a vir as nuvens depois da chuva” (v.2).  O pregador continua dizendo:

No dia em que tremerem os vigias da casa, os teus braços, e se curvarem os homens outrora fortes, as tuas pernas, e cessarem os teus moedores da boca, por já serem poucos, e se escurecerem os teus olhos nas janelas; e os teus lábios, quais portas da rua, se fecharem; no dia em que não puderes falar em alta voz, te levantares à voz das aves, e todas as harmonias, filhas da música, te diminuírem; (v. 3-4).

Do que ele está falando? Bem, a figura é de uma casa, mas simboliza um corpo humano. Os vigias da casa, dizem alguns comentaristas, são os braços e as mãos – esses são os guardas, os protetores, os defensores, e eles começam a tremer quando você envelhece. Os homens fortes seriam as pernas, que começaram a se inclinar e dobrar. Os moedores, os dentes, que permanecem ociosos porque são poucos. Não havia, naquela época, dentes artificiais. Aqueles que olham através de janelas já não veem como antes. As portas na rua são fechadas, ou seja, a redução de capacidades e os lábios estão limitados. Fala também da perda da qualidade do sono e da redução da capacidade de audição. E o versículo 5 diz:

Como também quando temerem o que é alto, e houver espantos no caminho, e florescer a amendoeira, e o gafanhoto te for um peso, e perecer o apetite; porque o homem se vai à sua casa eterna, e os pranteadores andarão rodeando pela praça.

Os homens que não têm medo de nada ficam “temerosos de um lugar alto”. Por quê? Porque eles estão preocupados com a sua instabilidade. Eles estão preocupados que possam cair e quebrar alguns ossos frágeis. E estão preocupados com os “espantos no caminho” enquanto andam, pois eles podem tropeçar em uma pedra, cair e ficar gravemente feridos.

“A amendoeira floresce”, provavelmente está se referindo às flores brancas em uma amendoeira, significa que o cabelo cresce branco. “O gafanhoto te for um peso”, ou seja, a caminhada muda, o ritmo muda – você costumava se mover um pouco espalhafatosamente, e agora, de repente, você está arrastando e baralhando. E, eventualmente, o “homem vai para a sua casa eterna” e há um funeral e algumas pessoas estão de luto. Os versos 6-7 dizem:

Antes que se rompa o fio de prata, e se despedace o copo de ouro, e se quebre o cântaro junto à fonte, e se desfaça a roda junto ao poço. E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu.

“O fio de prata” parece referir-se à medula e “a taça de ouro”, talvez signifique o cérebro. “O cântaro junto à fonte”, talvez signifique o coração. A “roda junto ao poço” desfeita refere-se às veias, às artérias. Não tenho certeza de todas as imagens específicas aqui, mas eu vejo isso como uma espécie de morte de um homem em sua velhice, quando o pó volta à terra, como ele era, e o espírito volta para Deus. O texto mostra uma maneira sombria de olhar para a velhice, mas é a realidade. Nós sentimos que tudo isso está chegando.

Se você está envelhecendo, isso não tem que ser sombrio. Eu realmente penso que para um cristão essa é uma fase recompensatória, de coroação da vida, pois nela você terá um nível de maturidade que não poderia ter em sua juventude.

Todos aqueles que conhecem a Cristo, andaram com Ele por algum tempo, devem olhar para a velhice como uma situação em que acumulamos experiência espiritual, o que nos torna verdadeiramente ricos. Permite-nos ser os líderes, os mentores, os modelos e os exemplos para os jovens. Ela nos permite filtrar a vida e manter o que pensamos que é realmente valioso. Deveria ser um bom momento.

E, você sabe, na vida da igreja é realmente muito importante ter pessoas idosas que são piedosas. E é isso que Paulo está dizendo a Tito. Há muitas igrejas que estão cheias de jovens e poucos idosos. Eu realmente não gostaria de ser parte de uma dessas igrejas. Acho que seria um lugar muito difícil de ministrar, porque você precisa de algumas pessoas que estiveram onde todos aqueles jovens estão indo, que podem ajudá-los a avaliar o que eles pensam neste momento. Isto pode ser valioso.

As igrejas precisam dos idosos sábios para instruir os jovens, mostrar-lhes o caminho da justiça, da bondade, as prioridades e valores apropriados. Você precisa de algumas pessoas que possam dizer como o apóstolo Paulo: “Eu lutei a boa luta; Eu mantive a fé.”

Portanto, o envelhecimento dos cristãos é uma bênção. Acho que as igrejas de hoje não entendem isso. Eu ouvi comentários de pessoas que foram à Rússia e à Ucrânia, e voltaram dizendo: “Bem, nós realmente não podemos trabalhar lá, eles são apenas um bando de pessoas de idade.” Essa é uma visão terrível, uma amostra da superficialidade do pensamento de algumas pessoas.

São as pessoas idosas na congregação que fornecem sua força, sua estabilidade e sua sabedoria. Os crentes idosos e piedosos, se eles estiverem em grande número no futuro da igreja, vão fazer a igreja um lugar melhor, um lugar mais rico. A maturidade da piedade será uma bênção para o corpo de Cristo. O envelhecimento da igreja poderia ser uma bênção grande.

Certamente, Deus nos disse para reverenciar aqueles que são mais velhos do que nós, aqueles que são idosos, como Jó 12:12 diz: “Com os idosos está a sabedoria, e na longevidade o entendimento”. A cabeça branca é uma coroa de glória, se for encontrada no caminho da justiça.

Alguém velho que andou por muito tempo no caminho da justiça é um tesouro, um tesouro de sabedoria, um tesouro de experiência, um tesouro de compreensão, um cristão triunfante que lutou a batalha uma e outra vez e foi vitorioso, que experimentou tudo o que os jovens estão esperando para experimentar. É um grande tesouro para a igreja.

No Salmo 71:17-18 diz:

Ensinaste-me, ó Deus, desde a minha mocidade; e até aqui tenho anunciado as tuas maravilhas. Agora também, quando estou velho e de cabelos brancos, não me desampares, ó Deus, até que tenha anunciado a tua força a esta geração, e o teu poder a todos os vindouros.

No Salmo 92:12-15 diz:

O justo florescerá como a palmeira; crescerá como o cedro no Líbano. Os que estão plantados na casa do Senhor florescerão nos átrios do nosso Deus. Na velhice ainda darão frutos; serão viçosos e vigorosos, Para anunciar que o Senhor é reto. Ele é a minha rocha e nele não há injustiça.

Aqueles que melhor podem declarar o caráter de Deus são aqueles que caminharam com Ele mais tempo. As pessoas piedosas mais velhas se tornam um tesouro, uma tremenda bênção. Elas trazem experiência espiritual, força espiritual, resistência espiritual, sabedoria espiritual a todos nós. E se nos anos vindouros a igreja tiver uma abundância de tais pessoas, que fonte de bênção será!

Mas, somente se elas andam no caminho da justiça. E é por isso que a instrução de Tito é muito, muito importante. Não há valor em ser velho, se você não for piedoso. Não há valor em ser velho, se você não for um modelo ou um exemplo. E assim, o apóstolo Paulo estabelece algumas características muito específicas que devem ser manifestadas nas pessoas idosas na congregação.

Veja o versículo 2: “Os velhos, que sejam sóbrios, graves, prudentes, sãos na fé, no amor, e na paciência”. Aqui é uma palavra dirigida aos homens mais velhos. É do grego “presbutēs”, a mesma palavra que Paulo usou em Filemon 9: “Paulo, o velho”, por estar ele na faixa etária dos 60 anos.  Também é mesma que Zacarias usa em Lucas 1:18, quando disse que era um velho e não poderia gerar filhos.

Existem algumas fontes antigas, como Filo e Hipócrates, que usam o termo para se referir a pessoas com mais de cinquenta anos, outros usam sessenta anos. O apóstolo Paulo era um homem velho por este tempo, nos seus sessenta anos. Então, estamos falando sobre aquela geração de homens na vida da igreja.

Agora, esses homens aqui são chamados a serem espiritualmente responsáveis para demonstrar caráter piedoso. Isto é muito importante. Na verdade, é tão importante na igreja que, se não o fizerem, serão repreendidos: “Não repreendas asperamente os anciãos, mas admoesta-os como a pais…” (v.1).

A suposição aqui é que na vida da igreja os homens mais velhos vão pecar. E isso é verdade. Isso não significa que, porque eu tenho mais de cinquenta, ou sessenta, setenta, ou mais de oitenta, que de repente eu não peque mais. Não é isto. O texto diz que os anciãos precisam ser repreendidos, eles podem precisar ser confrontados sobre o seu pecado.

E Paulo diz: “Se você fizer isso, não faça bruscamente“. Isso é o que ele está dizendo. “Não faça isso cruelmente”. A palavra aqui, o verbo aqui, é usado apenas aqui, e significa “bater com golpes”, ou “golpear com um punho”, e metaforicamente, “abusar verbalmente”, ” martelar com palavras “. Então, se você vai repreender um homem mais velho, você tem que fazer graciosamente e gentilmente, “como a um pai”.

O respeito geral pelas pessoas em seus últimos anos é de grande preocupação para Deus. Como você trata o seu pai é uma questão que Deus até mesmo trouxe nos Dez Mandamentos. De fato, a pena de morte era exigida pelo desrespeito, por bater, golpear seu pai ou mãe, ou por amaldiçoar seu pai ou sua mãe, de acordo com Êxodo capítulo 21, versículos 15 e 17. Aqueles que são mais velhos, devem ser tratados com bondade, amor, honra e respeito. Assim, quando você confronta um homem mais velho por causa de seu pecado, você o faz graciosamente, com o respeito que você daria a um pai.

Por um lado, damos respeito à geração mais velha, por outro lado, os responsabilizamos por seu comportamento e somos responsáveis pela maturidade e piedade. Os patriarcas devem ser respeitados, mas também devem ser santos. E quando os homens mais velhos de uma igreja forem homens santos e piedosos, eles se tornarão os mentores e modelos para um nível de piedade que permeará a congregação, incluindo as mulheres e os homens mais jovens.

Todo homem mais velho deve estabelecer como seu objetivo chegar aos últimos anos de sua vida e ser capaz de dizer com Paulo: “Eu lutei o bom combate, terminei a carreira, mantive a fé” (2 Timóteo 4: 7). Todo homem mais velho deve ser capaz de dizer: “Eu quero que você me imite, assim como eu imito a Deus”. Todo homem mais velho deve ser capaz de dizer ao homem mais jovem: “Deixe-me mostrar-lhe como viver a vida sabiamente”. Como homens mais velhos, devemos ter muito a oferecer. Paulo sugere, em primeiro lugar, três características: ser “sóbrio”, “respeitável” e “sensato”.

Vamos olhar para “ser sóbrio”, literalmente, significa “não bêbado”. Mas, metaforicamente, significa “moderado, não extravagante.” O homem mais velho e sábio é uma pessoa moderada, sem excessos. Ele aprendeu o alto custo da busca por satisfazer caprichos, sonhos e prazeres e agora filtra todas as coisas.

Quando jovem, derramou energia em muitas coisas. Como um homem mais velho, ele pode olhar para trás e ver onde essa energia foi desperdiçada muitas vezes. Como um jovem, ele sonhou mil sonhos e queria realizar mil coisas, mas agora, olha para trás e discerne melhor as coisas que têm valor eterno. As experiências da vida modelaram os pensamentos de uma pessoa mais velha e sábia.

Ele descobriu que aquilo que ele imaginava que produziria satisfação, não cumpriu o que parecia poder fazer. As posses, riquezas, reputação, conquistas e todos os elogios foram de alguma forma deixados de lado no caminho da vida, e descartados, porque não tinham nenhum valor real.

Ele chegou a um sistema de valores corretos. Ele veio a ser alguém sóbrio, tal com Pedro tantas vezes nos ensina (I Pedro 1:13; 4:7 e 5:8). Ele passou a ter suas prioridades devidamente ponderadas. Ele sabe quais experiências foram valiosas, que, em muitos casos, eram aquelas que ele mais temia, e agora sabe que lhe deram o melhor fruto. Ele sabe disso agora. Ele filtrou a vida.

E muitas vezes, quando os homens chegam a este estágio na vida, eles são atraídos por uma vida mais simples, porque agora sabem quais coisas têm valor real, quais pessoas têm valor real, que relações têm valor real e que esforços têm valor real. Isso é absolutamente crucial para eles, para ensinarem a uma geração mais jovem.

Onde há um conhecimento moderado, sóbrio e de ponderação de prioridades conquistados pelos anos de experiências, você tem a sabedoria que precisa ser transmitida. É como o pai que se senta com seus filhos pequenos e diz:

Eu sei que você não entende o porquê. Você vai ter que confiar em mim neste assunto. Você não pode fazer isso. Eu sei porque você não pode fazê-lo. Você não entende por quê, mas eu estive lá, eu vou lhe dizer o porquê.

E assim, esses homens devem ser temperados, sóbrios, ponderados. Suas vidas foram reduzidas aos mínimos irredutíveis do que realmente importa.

Em segundo lugar, eles devem ser “respeitáveis”, a palavra vem de “semnos”, que quer dizer “dignos de respeito, veneráveis”. Eles não são frívolos e irreverentes. São sérios na vida. Eles viveram tempo suficiente para ver que a vida é uma coisa séria. Eles estão acima do sentimento de imortalidade e invencibilidade que assola os jovens. E eles viram muito e sentiram demais para serem triviais.

Na maioria dos casos, eles enterraram muitos familiares, ficaram em salas de espera de hospital enquanto aqueles que amavam morreram. Eles viram muitos sofrimentos e chegaram à realidade desiludida e ao fato de que o mundo não vai ficar melhor, e eles não poderiam torná-lo melhor, e nem mais ninguém pode. Eles viveram todos os pensamentos utópicos esperados. Eles viveram as euforias esperançosas que diziam: “Nós vamos consertar tudo”. Eles sabem que a vida é da maneira que é, porque o homem é mau e não vai mudar por si mesmo.

As coisas não são tão engraçadas como talvez fossem quando ele era jovem, porque a vida é muito séria. Eu não sei sobre você, mas eu não consigo ver motivos para achar engraçado em qualquer um desses programas de televisão. Eu me vejo absolutamente incapaz de rir com qualquer um deles. Certa vez falaram tanto para mim sobre um deles, que eu resolvi assistir. O que eu vi? Pessoas manifestando um estilo de vida sem Deus. Isso não é engraçado. Isso é trágico.

Nós podemos ter certo senso de humor, e nós podemos rir. Mas, ao mesmo tempo, os homens cristãos maduros alcançaram um nível de dignidade onde são veneráveis. Eles veem a vida como ela realmente é. E se eles riem, é apenas do que é risível, não do que é trágico. E se eles sorriem, é porque há algo para sorrir, realmente sorrir:  um pôr-do-sol, um dia bonito, uma cena bonita, uma criança preciosa, amor. Eles não riem do que é trágico.

E a terceira coisa que ele diz sobre esses homens mais velhos é que eles devem ser caracterizados pela sensatez, prudência. Eles devem ser “sensatos”. Isso significa que eles têm discrição e discernimento. Eles experimentaram tudo, passaram por todas as experiências, desenvolveram uma força de espírito, uma profundidade de experiência,  um apego à verdade e uma devoção ao que é certo, eles aprenderam a controlar seus instintos e suas paixões.

E essa palavra “sensato” significa que eles têm as pontas soltas de suas vidas amarradas, eles estão sob controle. Eles têm discernimento, discrição. Eles pensam profundamente.

Essas qualidades – sobriedade ou temperança, dignidade ou respeitabilidade e sensatez – substituem as características da juventude: imprudência, impetuosidade, irreflexão e instabilidade.

Então, há três virtudes mais positivas que são todas resumidas na declaração final: “Sãos na fé, no amor, e na perseverança”. “São” significa “saudável, sem fraqueza, sem doença, sem debilidade”.

Primeiro, eles devem ser saudáveis na fé. Eles têm a fé espiritual que é saudável, inteira, sólida. O que isso significa? Isso significa que sua fé em Deus é inabalável. Já viram o suficiente. Já passaram por muitas coisas. Os 50, 60, 70, 80 anos mostraram a eles Deus, e que Deus é  confiável, certo?

Eles não duvidam. Eles não questionam a Deus. Eles nunca perdem a confiança no propósito e no plano de Deus. Eles nunca perdem a esperança na efetiva soberania de Deus. Eles nunca acusam Deus de decepcioná-los. Eles nunca duvidam da verdade da Escritura. Eles nunca questionam o poder do Espírito Santo. Eles nunca questionam o evangelho.

Eles caminharam uma longa trajetória com o Senhor, e viram Deus em meio às vicissitudes, lutas e todas as dificuldades da vida. Agora eles dizem: “creio em Deus”. E sua fé sustenta a igreja. Ela é forte. Sua fé é corajosa, porque uma vida de crença os ensinou a confiar em Deus. Deus provou-se fiel durante os longos anos. Em todos os sofrimentos e decepções, Deus tem sido fiel. Através de todos os pecados, tentações, provações,  arrependimentos e renovações. Através de toda a exposição à verdade,  à aplicação da Palavra, foi como Deus disse que seria, e Ele pode ser crido. É esse tipo de fé madura que sustenta a igreja. Eles nos dão uma fé para imitar.

Em segundo lugar, o texto diz que ele deve ser saudável “no amor”.  Ele tem um amor espiritual saudável. Certamente, tem esse amor para com Deus e para com os outros também. Ele é um homem que ama. Ele não é um homem amargo. Essa é a coisa mais triste que há no mundo: ver um homem velho que é amargo.

Aqui está um homem que ama carregando “os fardos uns dos outros, cumprindo assim a lei de Cristo” (Gálatas 6: 2). Aqui está um homem que ama sacrificialmente, um homem que adora servir, um homem que aprendeu, através dos anos, o que deveria ser amado e o que não amar. Seu amor é estabelecido em coisas que devem ser amadas. Ele aprendeu a amar quando o amor não é devolvido, quando o amor é rejeitado, quando o amor não é merecido.

Ele aprendeu a amar perdoando e servindo. Ele aprendeu a amar pacientemente e gentilmente. Seu amor não é ciumento, não se vangloria, não é arrogante, não age de forma imprópria. Ele não procura o seu próprio interesse. Não leva em conta um mal sofrido. Nunca se alegra com o pecado de outra pessoa. Alegra-se com a verdade. Tudo suporta, seu amor nunca falha.

Uma das tragédias da velhice é quando as pessoas se tornam desamorosas, amargas e egoístas. O homem mais velho que a igreja precisa desesperadamente é saudável em seu amor. Ele não ama por emoção, mas ama com sua vontade, não com seus sentimentos. Parte do envelhecimento é que você não faz tudo por seus sentimentos.

E então, há uma terceira característica. Ele deve ser sólido em “perseverança” e “resistência”.  Ele passou por provações suficientes. Ele já sofreu o suficiente. Ele sabe. Ele deve ser um modelo de paciência. Ele já passou por tudo isso. Ele tem a coragem que é o resultado disso. Ele nunca perde o coração, apesar do desapontamento, das aspirações insatisfeitas, da fraqueza física, da crescente solidão. O homem piedoso torna-se temperado como o aço. Seu corpo é mais fraco, seu espírito é mais forte, ele pode suportar até o fim. Homens assim fazem brilhar a glória do evangelho.

E então – e eu lhe disse que ia gastar menos tempo com as mulheres – o versículo 3, diz: “Da mesma forma” – ou “da mesma forma, exatamente o mesmo” – “as mulheres mais velhas devem ser reverentes em seu comportamento, não caluniadoras , não escravizadas a muito vinho, ensinando o que é bom. ”

Uma mulher mais velha que não é o que Deus quer que ela seja, também deve ser repreendida.  I Timóteo 5:1-2 diz: “Não repreendas asperamente os anciãos… As mulheres idosas, como a mães”. É difícil repreender sua mãe, não é? Bem, quase impossível, porque você tem tanto amor e tanto respeito, que seu coração fica no caminho de sua cabeça. Mas, às vezes, as mulheres mais velhas precisam ser repreendidas. Porém, essas repreensões devem ser feitas gentilmente e com amor, graça e bondade.  Elas devem ser tratadas com a dignidade e o respeito que uma mãe merece.

Em Filipenses 4, duas mulheres, Evódia e Síntique, estavam causando discórdia na igreja. Paulo as exorta para a harmonia no Senhor, mas veja como Paulo ensinou a tratar o assunto:

O que eu rogo a Evódia e também a Síntique é que vivam em harmonia no Senhor. Sim, e peço a você, leal companheiro de jugo, que as ajude; pois lutaram ao meu lado na causa do evangelho, com Clemente e meus demais cooperadores. Os seus nomes estão no livro da vida (v. 2-3).

As mulheres devem ser um recurso divino na igreja. E Paulo instrui a Timóteo sobre as qualificações das viúvas que devem ser cuidadas pela igreja, se elas não tiverem famílias para exercer esta obrigação:

Nunca seja inscrita viúva com menos de sessenta anos, e só a que tenha sido mulher de um só marido; tendo testemunho de boas obras: Se criou os filhos, se exercitou hospitalidade, se lavou os pés aos santos, se socorreu os aflitos, se praticou toda a boa obra (I Timóteo 5:9-10).

Mulheres assim são dignas do cuidado da igreja. Elas são preciosas. A Escritura exalta aquelas mulheres que são piedosas. Elas devem estar na igreja para serem modelos para as mulheres mais jovens.

Paulo sugere várias qualidades que deveriam marcar essas mulheres. Primeiro, que sejam sérias (ou reverentes) em seu comportamento, como convém a santas. No grego a palavra é “sacerdote”. Devem ser como sacerdotes. O que isso significa? Em outras palavras, elas são santas, que podem gozar de comunhão com Deus. São vidas piedosas. Tal mulher é como as seguintes descrições:

E estava ali a profetisa Ana, filha de Fanuel, da tribo de Aser. Esta era já avançada em idade, e tinha vivido com o marido sete anos, desde a sua virgindade; E era viúva, de quase oitenta e quatro anos, e não se afastava do templo, servindo a Deus em jejuns e orações, de noite e de dia (Lucas 2: 36-37).

Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos, Mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras. A mulher aprenda em silêncio, com toda a submissão. E não permito que a mulher ensine, nem exerça autoridade de homem; esteja, porém, em silêncio. (I Timóteo 2: 9-12).

Elas são humildes, mansas e estão sempre devidamente vestidas para chamar a atenção para o Senhor e não para si mesmas. Estas são mulheres que escolhem as boas obras como convém a mulheres que amam a piedade. São mulheres que “recebem instrução silenciosamente”, com submissão e não exercem autoridade na igreja ou sobre seus maridos.

Esse é o tipo de comportamento que Deus quer: modéstia, discrição, virtude, submissão ao marido, piedade, criando filhos de maneira piedosa, ajudando estranhos. A ação exterior da santidade depende de uma condição interior de santidade. E assim, Paulo diz a Tito: “Você deve dizer às mulheres mais velhas para serem santas, para serem como sacerdotes que entram na presença de Deus”.

Em segundo lugar, “não caluniadoras”, ou praticantes de “fofocas maliciosas”. É a palavra grega “diabolôs”, que aparece trinta e quatro vezes no Novo Testamento, aparece como um nome para Satanás. Nada é mais pertinente a  satanás do que calúnia.

E enquanto os homens tendem a pecar e reagir violentamente, mais ásperos ou violentos em sua ação,  as mulheres tendem a ser ásperas ou violentas em suas palavras. Satanás é um caluniador malicioso, caluniando noite e dia. Não seja como Satanás. Esse é o trabalho dele. As mulheres mais velhas não devem exalar sua depravação através de sua fala.

E depois, em terceiro lugar, ele diz: “Não escravizada a muito vinho”. Este termo refere-se a um bêbado. É um termo forte. Uma mulher piedosa permanece longe disto, não precisa disto. A sensatez é uma de  suas marcas.

Nós compreendemos, de nossos estudos passados, que o vinho era geralmente misturado com água ou reduzido a uma pasta e sem fermentação. Então, a água era introduzida nele outra vez, e poderia ser bebido. A implicação aqui não é o uso do vinho normal, misturado com água, sem poder de embriaguez, mas de uma bebida capaz de gerar embriaguez.

A falta de uso de seus sentidos para os propósitos santos de Deus, consequência de uma mente não santificada, resultava em mulheres caluniadoras e escravas do vinho, numa tentativa de calar a solidão e a dor no interior de suas vidas.

Elas também têm um dever positivo no final do versículo 3, pois devem “ensinar o que é bom”. Elas devem ser mestras do bem. Ensinar o que?

Para que ensinem as mulheres novas a serem prudentes, a amarem seus maridos, a amarem seus filhos, a serem moderadas, castas, boas donas de casa, sujeitas a seus maridos, a fim de que a palavra de Deus não seja blasfemada (v.4-5).

Isso é muito importante. É por isso que vocês tem que ter essas mulheres idosas e piedosas na congregação, para ensinarem as mais jovens como criar seus filhos, como amar seus maridos e como ser piedosas. O lugar de ensino de uma mulher mais velha não é diante da congregação, mas é a casa, o ensino informal por palavras, por exemplo, em um grupo de mulheres aqui e ali, para produzir uma geração de mulheres piedosas.

Temo o que vai acontecer na igreja no futuro, se nossas mulheres piedosas hoje não ensinarem a próxima geração, porque não têm famílias normais para educá-las com qualquer tipo de sentido sobre o que é uma família.

Eu desafio as mulheres mais velhas em nossa igreja a fazer isso com suas filhas, netas, sobrinhas, as amigas de suas filhas ou outras mulheres da igreja. Não é criar algum tipo formal de ensino, mas no andar diário, ensinando-as a viver a vida, nutri-las com a piedade.

Para que vocês, idosos, não sejam a causa da desonra da Palavra de Deus, não sejam a causa de darem ao oponente algo para falar mal da igreja e duvidarem do Evangelho, vocês precisam viver assim. Muito está em jogo. E vocês têm muito a oferecer.

Vocês são uma força poderosa na igreja. Nós precisamos de vocês. Moisés tinha oitenta anos quando Deus o chamou para liderar Israel. Ele deu muitas desculpas, mas a idade não era uma delas. Não subestime a sua capacidade. Vocês têm muito a oferecer. Uma geração mais velha e piedosa é crucial para a vida da igreja. Vamos orar.

Pai, obrigado pelo nosso tempo esta manhã em Tua Palavra e pela maravilhosa praticidade disso. Obrigado pela riqueza que esta igreja tem em seus santos mais idosos. Ó Deus, oramos para que eles sejam o tipo de pessoas que Tu queres que sejam e que possam trazer grande estabilidade, grande força, caráter e sabedoria para esta congregação. Que o Senhor lhes dê um ministério nas vidas da juventude desta igreja, para transmitirem as lições e o caráter que aprenderam aos mais jovens, abençoando assim as futuras gerações. Preserve a Tua igreja, Senhor, como a geração mais velha que andou Contigo por tantos anos transmitindo as grandes verdades que mudam a vida e suas implicações práticas. Abençoe esta congregação. Abençoe seus idosos e faça-os ser tudo o que Tu queres que eles sejam, e nós Te daremos louvores em nome de Cristo. Amém.


Este texto é uma síntese do sermão “God’s Plan for Older Men and Older Women”, de John MacArthur em 07/02/1993.

Você pode ouvi-lo integralmente (em inglês) no link abaixo:

https://www.gty.org/library/sermons-library/56-13/gods-plan-for-older-men-and-older-women

Tradução e síntese feitos pelo site Rei Eterno


 

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *