Quem é Deus (Parte 3)

Imprimir

Esta é uma série sobre a pessoa de Deus. Para melhor entendimento, sugerimos ler a sequência das mensagens, conforme links no fim deste texto.


Conhecer a Deus, e tudo o que Deus revelou sobre Si mesmo, é o maior alvo da vida. Provérbios 9:10 diz: “O temor do Senhor é o princípio da sabedoria, e o conhecimento do Santo é o entendimento”. Um homem nem sequer começa a ser sábio até que conheça a Deus; e um homem nunca ganha entendimento, até que ele tenha o conhecimento do Santo. Conhecer a Deus é a busca mais elevada da vida de um homem.

Em João, capítulo 17 e versículo 3, nosso Senhor, em Sua oração sacerdotal, declarou que Ele tinha vindo dar a vida eterna e que a vida eterna era “conhecer a Ti, o único Deus verdadeiro”. Conhecer a Deus é a mais alta meta da vida de um homem. Jesus veio ao mundo para que conhecêssemos a Deus. Isso é sinônimo de vida eterna.

Muitas vezes as pessoas perguntam o que é a vida eterna. É simplesmente conhecer a Deus, conhecê-Lo intimamente, participar de Sua própria natureza e vida. O homem mais sábio que já viveu, Salomão, obteve alguma boa instrução de outro homem, Davi, que, às vezes, deu provas de não ser muito sábio. Porém, muitas vezes, o que Davi disse era muito sábio. Em 1 Crônicas, capítulo 28, versículo 9, Davi disse a seu filho:

E tu, meu filho Salomão, conhece o Deus de teu pai, e serve-o com um coração perfeito e com uma alma voluntária; porque esquadrinha o Senhor todos os corações, e entende todas as imaginações dos pensamentos; se o buscares, será achado de ti; porém, se o deixares, rejeitar-te-á para sempre.

Pedro disse: “Crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo“. 2 Tessalonicenses 1:8 diz que o Senhor virá “em fogo flamejante, vingando-se daqueles que não conhecem a Deus”. Conhecer a Deus, você vê, é o cerne da existência. Conhecer a Deus é a maior busca da vida. Conhecer a Deus é tudo, e então conhecer tudo o que é revelado sobre Ele nas páginas da Bíblia.

Não só conhecer Deus é a mais elevada busca do homem, mas conhecer Deus é o mais alto propósito de Deus. Ele não só quer que O conheçamos, mas Ele coopera para que isso aconteça. Deus deseja que O conheçamos. A Bíblia é muito explícita sobre isso.

Em Oseias, capítulo 6, em outro contexto, onde Deus através do profeta está repreendendo Israel por sua hipocrisia – eles levaram a cabo o sistema de sacrifício com corações que estavam totalmente distantes de Deus – e Deus diz isso em Oséias 6, verso 6: “Porque eu quero a misericórdia, e não o sacrifício; e o conhecimento de Deus, mais do que os holocaustos”.

Mais do que qualquer outra coisa externa, Deus deseja que O conheçamos. Os homens devem conhecer a Deus e Deus deseja que os homens O conheçam. Este é o sentido da vida. Isto é tudo o que nós somos. Esta é a nossa maior meta e o maior propósito de Deus para nós.

Eu estava tentando pensar em uma maneira de ilustrar a você como é importante para Deus que O conheçamos. E me veio à mente que o profeta Ezequiel se dispôs a revelar a glória de Deus. No primeiro capítulo de Ezequiel encontramos a visão de Deus, e você pode olhar para ela por apenas um minuto. Ezequiel, capítulo 1, começa com Deus. Diz: “E aconteceu no trigésimo ano, no quarto mês, no quinto dia do mês, que estando eu no meio dos cativos, junto ao rio Quebar, se abriram os céus, e eu tive visões de Deus”.

Ezequiel começa sua profecia falando sobre essa visão de Deus. Então, quando você chega ao fim do livro de Ezequiel, ele simplesmente diz em 48:35, a última declaração do livro: “O Senhor está lá”. Começa com Ezequiel falando acerca das visões de Deus, e termina com o Deus eterno reinando em Seu trono eterno em Seu Reino eterno. Ezequiel apresenta Deus em 1:1 e fecha com Deus em 48:35, e você sabe, tudo entre esses dois versículos é uma ênfase do caráter de Deus.

Bem, enquanto eu olhava para aqueles dois extremos do livro de Ezequiel, eu me perguntava sobre o que Ezequiel mantém bem claro em todo o livro, entre o primeiro e o último verso. Então, eu fiz um pequeno estudo sobre Ezequiel e descobri algo muito importante sobre o que Deus quer que você e eu conheçamos. Vejamos o capítulo 6 juntos. Agora, eu quero que você siga comigo. Ezequiel capítulo 6, versículo 7, e vou ler uma declaração desses versículos, e você a encontrará às vezes no começo de um versículo, às vezes no meio, e às vezes no final.

Versículo 7: “Sabereis que eu sou o Senhor.” Versículo 10: “E eles saberão que eu sou o Senhor.” Versículo 13: “Então sabereis que eu sou o Senhor.” Capítulo 7, verso 4, fim do versículo: “Sabereis que eu sou o Senhor.” Versículo 9: “Sabereis que eu sou o Senhor.” Além disso – e estamos pulando alguns entre eles – vá para o capítulo 11, versículo 12: “Sabereis que eu sou o Senhor.” Capítulo 12, verso 16: “Saberão que eu sou o Senhor.”

Versículo 20: “Sabereis que eu sou o Senhor.” Capítulo 13, verso 9: “Sabereis que eu sou o Senhor.” Quatorze: “Sabereis que eu sou o Senhor.” Vinte e um: “Sabereis que eu sou o Senhor.” Vinte e três: “Sabereis que eu sou o Senhor.” Há uma mensagem aqui, pessoal. Vocês estão percebendo isso? Capítulo 15, verso 7: “Sabereis que eu sou o Senhor.” Passando adiante, capítulo 20, versículo 12: “Para que eles saibam que eu sou o Senhor.” Versículo 20: “Para que eles saibam que eu sou O Senhor teu Deus.”

Vinte e seis: “Eles podem saber que eu sou o Senhor.” Quarenta e oito: “Sabereis que eu sou o Senhor.” Quarenta e dois: “Sabereis que eu sou o Senhor.” Agora, isso nos leva ao 22:16: “Sabereis que eu sou o Senhor.” Capítulo 24 e verso 24: “Sabereis que eu sou o Senhor Deus.” Verso 27: “Eles saberão que eu sou o Senhor.” Isso será repetido até o fim do livro.

Eu nem sequer me preocupei em contar quantas vezes, mas apenas olhando para o capítulo 39, vejo essa declaração duas vezes, uma vez no capítulo 38. E assim continua até chegar ao capítulo 40, quando, então, Deus aparece em Seu glorioso Reino milenar. Trata-se de um livro profético inteiro voltado para que você saiba que “Eu sou o Senhor”.

Agora, o que Deus está tentando nos dizer? Ele quer que O conheçamos. Este é o desejo de Deus para o homem. Deus não está se escondendo. Deus não é uma espécie de coelhinho cósmico da Páscoa, escondido em um arbusto, e nós estamos correndo ao redor e Ele está dizendo: “Você está ficando mais quente.” Deus não está tentando Se cobrir. Deus revelou a Si mesmo e Ele quer que O conheçamos. Esse é o propósito mais elevado da vida de um homem.

Como é que podemos conhecê-Lo? Como podemos conhecer a Deus? Bem, você sabe, o profeta disse: “Se Me buscarem com todo o seu coração, certamente me encontrarão”, não foi? Salomão deu algumas informações sábias em Provérbios 2:3-5, ele disse: “Se clamares por conhecimento, e por inteligência alçares a tua voz, se como a prata a buscares e como a tesouros escondidos a procurares, então entenderás o temor do Senhor, e acharás o conhecimento de Deus.”

Salomão disse, em outras palavras: Há apenas uma maneira de conhecer realmente a Deus, de conhecer tudo o que é revelado sobre Deus e você deve fazer disso a meta de sua vida. Se você está almejando dinheiro, se está procurando o sucesso, se está almejando algo mais, não terá como descobrir realmente tudo o que há para saber sobre Deus.

Mas, ele diz: ‘Meu filho, se você procura Deus como prata e busca por Deus como se fosse um tesouro escondido, você encontrará o conhecimento Dele.’ Deus quer que o conheçamos. Deus quer que o persigamos. E é por isso que estamos fazendo este pequeno estudo, para que possamos conhecê-Lo melhor, para que eu possa ajudar você a conhecê-Lo melhor.

Agora, vamos entrar em nosso esboço. Nós já respondemos as duas primeiras questões: Ele é Deus e quem Ele é. Estamos trabalhando na questão número três: como Ele é? Como é Deus? Agora, nós dissemos que Deus é definido para nós na Bíblia em termos de certos atributos ou características. A definição de um atributo é esta: um atributo é qualquer característica que é verdade sobre Deus.

Os únicos atributos que podemos discorrer são os revelados nas Escrituras. Quantos atributos eu lhe disse que Deus tem? Você lembra? Quantos? Um número infinito. Você não pode numerá-los. Há apenas alguns que foram revelados aqui, e de todos os que foram revelados aqui, estamos apenas escolhendo alguns, para entender melhor Deus.

Agora, o que já estudamos? Número um: estudamos que Deus é imutável. Isso significa que Ele não muda e Ele não pode mudar. Deus nunca muda. O segundo atributo que estudamos: Deus é onipresente. Isso significa que Ele está em todos os lugares ao mesmo tempo, com consciência total. O terceiro que estudamos no último dia do Senhor: Deus é onipotente. Isso significa que Ele é todo poderoso. Ele pode fazer qualquer coisa com extrema facilidade e Ele pode fazer qualquer coisa que Ele queira fazer. Deus é imutável, está em todos os lugares, em todos os momentos e é todo poderoso.

Agora, hoje eu quero compartilhar com vocês dois outros atributos sobre o caráter de Deus. O quarto: Ele é onisciente. Isso significa simplesmente que Ele sabe tudo. Deus sabe tudo. No Salmo 147: 5, a Bíblia diz: “Seu entendimento é infinito.” Isso significa sem limites. Sua compreensão é infinita. Ele não só conhece o compreensível, alcançável, perceptível segundo nossa mente, mas também conhece o incompreensível, inalcançável para nós.

I Timóteo 1:17 O chama de “o único Deus sábio”. Judas 25, de “o único Deus sábio”. Romanos 16: 27, Paulo O identifica como “único Deus sábio”. Ele não só é sábio, mas Ele é O único que sabe tudo o que Ele sabe. Agora, os anjos sabem muito, mas não sabem o que Deus sabe. E você e eu sabemos algumas coisas, mas ninguém sabe tanto quanto Deus. Ele é incomparável, de infinita sabedoria, entendimento e conhecimento.

Você sabia que Deus nunca aprendeu nada? Quando você orar, não diga: ‘Agora, Deus, quero lhe informar sobre a minha sogra, que está doente…’. Você não deu nenhuma informação que Ele precisava. Ele quer que você se importe com sua sogra e Ele escolheu trabalhar com suas orações, mas não há surpresas com Deus. Ele nunca aprendeu nada. Quem o ensinaria? Isaías 40:13: “Quem dirigiu o Espírito do Senhor, ou foi seu conselheiro e o ensinou?”

Quem ensinou a Deus? Claro, ninguém. Romanos 11:34, Paulo diz: “Pois quem conheceu a mente do Senhor, ou quem foi seu conselheiro?” Ninguém. Quem ensinou Deus? Ninguém. Deus sabe tudo. Aqui estamos sentados, e a maioria de nós conhece e ama o Senhor Jesus Cristo, a maioria de nós conhece a Deus. Você já parou para perceber que o fato mais surpreendente sobre a onisciência de Deus é que Ele nos conhece, e ainda estamos aqui? Sim, isso é incrível.

Deus sabe tudo e ainda nos ama. Incrível! Quando você pensar no atributo que vou mencionar em um minuto, Sua santidade – Deus despreza o pecado, Deus sabe tudo – e, em seguida, tentar descobrir como você entrou em Sua presença, então você vai chegar a um outro atributo: amor.

Deus sabe tudo e, ainda assim, Ele nos redime. Você diz: “Por quê?” Isaías 48 nos explica tudo. Isaías 48: 8, diz: “Nem tu as ouviste, nem tu as conheceste, nem tampouco há muito foi aberto o teu ouvido, porque eu sabia que procederias muito perfidamente, e que eras chamado transgressor desde o ventre.” Deus diz: ‘Eu sabia que você era um pecador desde que estava estava no ventre de sua mãe.’ Você quer saber sobre quando um ser humano é considerado uma pessoa aos olhos de Deus? É bastante claro na Bíblia: já no ventre (v. 8). Veja os versos 9-11:

Por amor do meu nome retardarei a minha ira, e por amor do meu louvor me refrearei para contigo, para que te não venha a cortar. Eis que já te purifiquei, mas não como a prata; escolhi-te na fornalha da aflição. Por amor de mim, por amor de mim o farei, porque, como seria profanado o meu nome? E a minha glória não a darei a outrem.

Deus olha para baixo e Ele sabe tudo. ‘Eu sabia que você estava podre desde o início. Eu sabia que você era um transgressor desde o ventre e eu odeio o pecado, mas eu te salvei assim mesmo’. Por quê? ‘Não tanto por você, mas porque Eu queria mostrar ao mundo outro de Meus atributos, que é o atributo do amor. E para os anjos, queria revelar outro, o atributo da sabedoria, por Minha causa ‘.

Queridos, a maravilha das maravilhas para mim é que Deus sabe tudo e ainda me ama. Nada está escondido de Deus. Você sabe que Deus conhece tudo sobre o seu corpo? E que os cabelos da sua cabeça estão contados? Tudo sobre você Deus sabe. Você pode dizer: ‘Por que Deus se incomodaria em contar meus cabelos?’ Bem, Ele não precisa contar, pois Ele intrinsecamente sabe disso.

Deus não está fazendo isso apenas para provar um ponto, mantendo um registro sobre o cabelo. Significa apenas que qualquer coisa que seja, Ele sabe. E não tem que aprender ou descobrir. Ele sabe simplesmente. Ele conhece seu corpo. Mas você sabe de uma coisa? Ele conhece além de seu corpo. Seu corpo é transparente para Deus. Em Apocalipse 2:23, Ele disse: “Eu sou aquele que esquadrinha os corações e mentes”. Seu corpo não esconde nada. Ele vê seu coração e sua mente tão bem quanto Ele vê o seu lado de fora.

As nuvens, a escuridão, a noite não são obstáculos para Ele. A noite não é uma cortina para Deus. O Salmo 139:12 diz: “As trevas não se escondem de ti”. Suponho que “os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque suas ações são más” tem algo a ver com o fato de que a maior parte do pecado é praticado em lugares escuros, pouco Iluminados. Mas, isso certamente está na luz brilhante da onisciência de Deus. A noite não esconde nada de Deus.

Os sussurros não são um silenciador para o ouvido de Deus. O Salmo 139:4 diz: “Não havendo ainda palavra alguma na minha língua, eis que logo, ó Senhor, tudo conheces.” Deus ouve os seus sussurros como se fossem transmitidos via rádio. Você pode dizer: ‘E os meus pensamentos?’ Ouça, sua mente não poderia conceber o pensamento mais sutil fora do conhecimento de Deus. Jesus, em João capítulo 2, deu evidência de que Ele era Deus quando Ele disse que ninguém precisava dizer a Ele o que havia no coração de um homem, Ele sabia o que havia naquele homem.

Quando Jesus confrontou Nicodemos (João 3), este fez uma pergunta com a boca e outra em sua mente, e Jesus respondeu àquela em sua mente, a que Nicodemos nunca perguntou com seus lábios. Não há um lugar secreto em sua casa, nem um lugar secreto no mundo ao qual você possa ir que o esconda de Deus. Isaías 66:18,diz: “Conheço suas obras.” Ele sabe. E, ouça-me, tudo o que Ele sabe é aquilo que realmente é, porque, de acordo com Deuteronômio 32:4, Ele é chamado de Deus da verdade.

É impossível para Ele mentir. Ele nunca cometeu um erro. Ele não pode errar. Ele sabe tudo e Ele sabe tudo corretamente e verdadeiramente. Tudo. Você pode estar pensando: ‘Bem, e quanto a o que diz Oseias 13:12, que a iniquidade de Efraim está ligada, seu pecado está escondido, o que significa esse versículo?’ Eu sei que algumas pessoas dizem que isso significa que Deus não conhece todos os pecados.

Porém, Deus sabe tudo. A Bíblia deixa isso claro. Em todo lugar na Bíblia que você leia sobre o caráter de Deus, é óbvio que Ele sabe tudo. Você diz: ‘o que significa este versículo, então?’ Bem, certamente não é uma contradição. Significa isto: por enquanto, o pecado de Efraim está reservado para um futuro dia de julgamento. É uma espécie de ‘pague depois’, ou seja, peque agora, pague mais tarde.

Às vezes, as pessoas piedosas parecem estar sob mais estresse do que o ímpio, certo? Por que é que às vezes os ímpios prosperam? Talvez, como Efraim, seu pecado seja para o tempo oculto, ligado ao dia do juízo futuro. Esse é o significado de Romanos, capítulo 2, versos 5 e 6, onde Paulo diz: “Mas, segundo a tua dureza e teu coração impenitente, entesouras ira para ti no dia da ira e da manifestação do juízo de Deus, o qual recompensará cada um segundo as suas obras…”

Em outras palavras, você está pecando e empilhando um estoque de pecado para um dia futuro: o dia da “manifestação do juízo de Deus, o qual recompensará cada um segundo as suas obras…”. Chegará um dia em que esse juízo virá e que o pecado que agora está sendo escondido, ou ligado a um dia futuro, será desmascarado, punido.

Deus sabe tudo, tudo. E isso nos leva a uma nota de rodapé. Outro atributo de Deus que vamos apenas introduzir, porque não temos tempo para cobri-lo todo, é o atributo da sabedoria. Agora, ouça-me: o que é sabedoria? Vou lhe dar uma definição simples. Sabedoria é a onisciência agindo com uma vontade santa. Se Deus sabe tudo, então tudo o que Ele faz é absolutamente sábio. Se Deus conhece o fim desde o princípio, então Ele sabe cada passo intermediário.

Se Deus sabe o que você é e o que você será, você pode não entender o que está acontecendo no meio, mas Ele sim. E está tudo bem. Se Ele tem perfeito conhecimento, Ele tem sabedoria perfeita. Onisciência prática. Ele sabe tudo, tudo. Você pode obter muitas ilustrações da sabedoria de Deus. Você pode olhar para a criação, onde tudo – desde o macrocosmo do universo até o microcosmo das minúcias da vida – e você pode ver a sabedoria.

É absolutamente incrível o quão sábio Deus é. Assombrosa sabedoria. Você pode imaginar como Deus coloca um universo inteiro em conjunto, cujas partes componentes ultrapassam a capacidade dos números e que cada coisa funciona em harmonia com todas as outras coisas, para produzir exatamente o que Deus pretende? Incrível! E cada resultado ao longo do caminho está cumprindo perfeitamente Sua sabedoria.

A criação de Deus é um monumento à Sua sabedoria. Salmo 104: 24 diz: “Ó Senhor, quão múltiplas são as tuas obras, em sabedoria as fizeste todas”. Vemos, em Efésios 1:11, que tudo funciona segundo o conselho da Sua vontade. Então, você tem que concordar que a redenção é um ato de sabedoria. Deus tomou os que não eram poderosos, e não eram nobres, e não eram inteligentes, e fez deles o Seu povo, confundindo os poderosos, confundindo os sábios e confundindo os nobres do mundo. Nós estudamos isso em 1 Coríntios 1.

E, então, Deus toma a igreja, de acordo com Efésios 3:10, coloca-a em exposição diante dos anjos, para que os anjos vejam quão sábio Ele é. A sabedoria de Deus, meus amigos, é vista na redenção pela qual nós somos Sua igreja. Deus é sábio. Deus sabe tudo. Quais são as lições práticas disso? Deixe-me dá-las a você.

Para um cristão, qual o efeito prático em saber que Deus é sábio e sabe tudo? Número um: é um grande conforto para mim, saber que Ele sabe tudo. Você diz: ‘Por que?’ Bem, em primeiro lugar, é bom saber que Ele me conhece. Ele teria de saber tudo para me conhecer, pois eu não sou tão significativo no universo. Alguma vez você já se perguntou se Ele sabe que você está aqui?

Você sabe, havia algumas pessoas assim no tempo de Malaquias. Deus realmente estava respirando juízo contra o povo. Havia um pequeno grupo de pessoas que se reuniram, ficaram meio trêmulas, dizendo: ‘Sabe, podemos nos afogar em todo esse julgamento. Deus pode esquecer de nós e começar a bater em todo mundo. Será que Ele se lembra de nós?’

Malaquias 3:16, diz: “Então os que temiam o Senhor falavam freqüentemente, um com o outro…”. Eles estavam falando muito uns com os outros e dizendo, em outras palavras: ‘isto está ficando muito ruim e eu me pergunto se Deus sabe que estamos aqui.’ Mas, veja:

… e um memorial foi escrito diante dele, para os que temeram o Senhor, e para os que se lembraram do seu nome. E eles serão meus, diz o Senhor dos Exércitos; naquele dia serão para mim jóias; poupá-los-ei, como um homem poupa a seu filho, que o serve.” (Malaquias 3:16-17).

Deus tem um livro, meus amigos, e Ele não esquece quem pertence a Ele. Não é bom saber disso? Estou contente por Ele saber tudo. Ele conhece John MacArthur e Ele sabe que eu conheço Jesus Cristo, e, assim, Ele sabe que eu estou incluído naquele livro. Na verdade, Ele sabe disso há muito tempo, pois Ele mesmo me inscreveu neste livro, antes do início do mundo.

É um conforto para mim, saber que Deus sabe tudo, ou seja, saber que não há absolutamente nada fora do conhecimento de Deus. Ele me conhece, Ele sabe que eu pertenço a Ele. Isso é um conforto. Eu amo a declaração do Salmo 56, versículo 8: “Tu contas as minhas vagueações; põe as minhas lágrimas no teu odre. Não estão elas no teu livro?” Pode ser uma declaração e não uma pergunta. ‘O Senhor colocou minhas lágrimas em Sua garrafa…’.

Sabe, no Oriente, havia as pessoas que eram contratadas para chorar num velório. Era um costume da época. Alguns desses enlutados contratados recolhiam suas lágrimas em uma garrafa, para serem pagos por elas. Acho que era uma maneira de provar que haviam feito o seu trabalho. Assim, entregavam uma garrafa de lágrimas e recebiam seu dinheiro.

Davi diz que Deus recolhe suas lágrimas em Sua garrafa. Deus se lembra das minhas lágrimas. Deus não só me conhece, mas conhece minhas lágrimas. Isso é bom saber? É reconfortante para você saber que Deus conhece todas as tribulações que você já passou? Que Deus pega suas lágrimas em Sua garrafa? Ele deve ter uma garrafa muito grande. Talvez Ele apenas encha o oceano com elas, e é por isso que é salgado, eu não sei. Deus pega suas lágrimas em Sua garrafa.

Isso significa para mim que Deus se importa comigo. Fico feliz por saber disso. Em Mateus, capítulo 6, Deus não só conhece minhas ansiedades e minha dor, não só Ele sabe quem eu sou, mas Ele conhece todas as minhas necessidades. Em Mateus 6:25-26, Jesus diz:

Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?”

Você vale mais que pássaros. E continua, verso 27 a 33:

E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura? E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam; E eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não vos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé? Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.

Meu Pai me conhece e meu nome está em Seu livro. Meu Pai conhece minhas lágrimas. E meu Pai conhece minhas necessidades. Ele cuida de todas elas. Sou melhor que um pássaro. Sou mais importante do que um lírio. Os lírios são agradáveis e os pássaros também. Mas, eu sou melhor do que a erva que está aqui hoje e vai embora amanhã, porque Deus cuida de mim. É um conforto, povo de Deus, saber que Deus sabe tudo.

Ele me conhece, conhece minhas ansiedades, minhas provações, minhas lágrimas, minhas necessidades. E ouça: no meio de tudo isso, Ele nunca, nunca, nunca comete um erro. Nunca. Ouça-me: se Deus tem uma quantidade infinita de atributos e um conhecimento infinito e você não entender alguma coisa, não diga que Deus cometeu um erro, basta perceber que você não sabe muito. Não pense que haja estupidez em Deus. Há em você. Deus não comete erros.

Assim, para o cristão, a onisciência de Deus significa conforto. Em segundo lugar, significa confiança. Quando eu era pequeno, eu costumava pensar que a doutrina da onisciência de Deus significava tudo para mim, menos confiança. Quando eu era criança, meus pais costumavam me dizer: ‘nós podemos não saber o que você faz, mas Deus sabe. Ele vê tudo.’ E, você sabe, eu pensava que essa doutrina da onisciência era realmente frustrante, quero dizer, pensava que era uma estratégia para eu me comportar.

O tempo foi passando, estudei João 21, cresci um pouco, e me deparei com Pedro tentando convencer o Senhor de que ele O amava. Jesus perguntava se ele O amava e Pedro respondia que sim. “Sim, Senhor, eu te amo.” Finalmente, Pedro diz: “Senhor, tu sabes de todas as coisas, tu sabes que eu te amo.” Pedro apelou para que atributo de Deus? A onisciência.

A onisciência é algo grande, gente. Não se resume a saber que Deus olha para baixo e sabe de tudo o que ocorre. Isso é apenas metade do seu impacto. Você sabe que se não fosse pela onisciência, haveria alguns dias em que Deus não teria como saber que você O ama, porque nesses momentos isso não é óbvio? E se Ele não soubesse tudo, ele não saberia que você O ama.

Suponho que na minha vida há dias em que eu não pareço ser muito melhor ou diferente daqueles que não amam o Senhor. Isso acontece com você? Como é que Ele sabe que eu O amo? Ele sabe tudo. Ele conhece tudo. Ele conhece meu coração. Oh, isso me dá confiança, porque mesmo quando eu falho, meu amor ainda é garantido, porque Ele conhece meu coração.

Um terceiro pensamento: se você soubesse que Deus não é onisciente e que não sabe de tudo, o que você faria ou praticaria, que você não faz agora, porque sabe que Ele de fato é onisciente? Pense bem. Se você tivesse a certeza de que Deus não sabe tudo e que Ele nunca iria descobrir, o que você faria, qual seria seu comportamento?

E, assim, eu digo que o terceiro resultado prático da doutrina da onisciência é a correção. Deus é um professor que nunca deixa a sala de aula. E, no entanto é sempre com amor, não é mesmo? Ele sabe tudo. Pense sobre isto: se você quiser conhecer seus pecados, se você quiser conhecer sua própria vileza, apenas imagine o que você faria se soubesse que poderia fazer algo escondido de Deus.

E como eu lhe disse última vez, porque Ele está em todos os lugares, cada pecado que você cometer é como se você se arrastasse até à sala do trono de Deus, caminhasse até ao pé do trono, e cometesse seu pecado diante da face de Deus.

Mas, o Novo Testamento nos diz que, em algum momento, prestaremos conta de todas as coisas que nós tivermos feito no corpo, 2 Coríntios 5, e também nos é dito em 1 Coríntios 4: 5 que naquele dia vão ser trazidas à luz as coisas ocultas das trevas. Tudo Deus sabe, todos os nossos caminhos, pensamentos, atitudes, tudo. Para o cristão, isso é correção. Já que Ele vai saber de tudo, eu não vou querer fazer, não vou querer afrontá-Lo, desonrá-Lo. Isso é correção.

E, então, eu tenho confiança por saber que Ele conhece meu coração. E o conforto Eu tenho por saber que Ele me conhece. Ele conhece minhas lágrimas, Ele conhece minhas necessidades. Ele nunca comete um erro.

Mas, quanto aos não cristãos? O que a doutrina da onisciência significa para eles? Número um: revela a eles a sua estupidez e hipocrisia. Se você acha que pode esconder algo de Deus, você está enganado. Deus sabe de tudo. Não pense por um minuto que Deus engole seu ato. Sua hipocrisia é absolutamente desmascarada. Quando Jesus, no Sermão da Montanha, dirigiu-se a Israel, Ele os desnudou, não foi? Ele rasgou suas máscaras. “Hipócritas!” E eles estavam correndo para se esconder, acreditem, no momento em que Jesus acabou com eles.

Ouça Eclesiastes, uma palavra de sabedoria de Eclesiastes 12:14, ela diz: “Porque Deus há de trazer a juízo toda a obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau.” Ouça: Deus não engole sua máscara, não se ilude nem se impressiona com ela. Deus não é como o homem. “O homem olha para a aparência exterior, Deus olha o coração”. Ele te vê de dentro para fora.

Ouça, meu amigo, se você não conhece Cristo, você pode também perceber, para começar, que você não conhece Deus, e quaisquer jogos que esteja jogando para tentar parecer bom diante de Deus não vão funcionar. Deus sabe tudo, Ele sabe muito mais do que você está pensando que Ele saiba.

A segunda coisa que eu diria a um incrédulo, ou a quem não conhece a Deus, é que há a promessa de um julgamento exato. Em Romanos 2: 2, Paulo diz: “Deus julgará conforme a verdade”. Quando os condenados chegarem ao julgamento final, ao lago de fogo, acredite em mim, esse julgamento será um julgamento justo. Deus julgará sobre a base da verdade, porque Ele tem absoluto conhecimento da verdade. Ninguém, ninguém engana a Deus. Em Jeremias 16:17, o profeta disse: “Suas iniquidades não estão escondidas dos meus olhos.” Nenhum esconderijo.

Em 1 Samuel 16: 7, “O homem olha para a aparência externa, Deus vê o coração.” O julgamento será segundo a verdade e não há maneira de escondê-la de Deus. Ele sabe se você é um pecador. Ele sabe se você é imperdoável. Ele sabe se você não passa de alguém que vive no meio da igreja, mas não é um salvo. Ele sabe se suas ‘boas ações’ foram tudo o que você tem para apresentar. Ele sabe se o seu nome está no livro. Ele sabe se você se arrependeu e veio a Cristo. Ele sabe. Ele sabe tudo. E os teus jogos de aparência de piedade não O enganam.

Outra coisa que eu diria a um incrédulo é isto: saber que Deus sabe de tudo deve apontar para você a loucura da sabedoria humana. Deus sabe tudo, então, se você quer realmente ser sábio, você deve buscar o conhecimento de Deus. Como Salomão disse a seu filho: “Buscai conhecimento” . Ele diz repetidamente, particularmente no capítulo 8 de Provérbios, repetindo várias vezes dos versículos 1 ao versículo 36: obtenha conhecimento, adquira conhecimento. E este conhecimento é o conhecimento de Deus.

Um homem insensato persegue o conhecimento do mundo. 1 Coríntios 1:19, diz: “Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, E aniquilarei a inteligência dos inteligentes.” A sabedoria dos sábios se tornará em nada. Assim, para o incrédulo, eu diria: há loucura na hipocrisia. Deus vai julgá-lo de acordo com a verdade. Não confie na sabedoria humana. Deus sabe tudo. Isso é um consolo para nós, e deve ser uma advertência severa para os outros. Deus é imutável. Deus está em toda parte. Deus é todo poderoso. Deus sabe tudo.

Finalmente, quero falar com você sobre o quinto atributo, a santidade de Deus. Deus é santo. Eu sinto que este é o mais significativo de todos os Seus atributos. Este, para mim, é a joia cintilante sobre a coroa real de Sua cabeça. Deus é santo. Quando os anjos cantavam, eles não diziam: “Eterno, eterno, eterno”. Eles não disseram: “Fiel, fiel, fiel”. Eles não disseram: “Sábio, sábio e sábio; Poderoso, poderoso, poderoso.” O que eles disseram? “Santo, santo, santo, Senhor Deus Todo-Poderoso”. Esta é a coroa de tudo o que Ele é. Ele é santo.

Êxodo 15:11: “Ó Senhor, quem é como tu entre os deuses? Quem é como tu glorificado em santidade, admirável em louvores, realizando maravilhas?” Ninguém é. Você sabe que esse é o Seu nome? O Salmo 111: 9 diz: “Santo e reverendo é o Seu nome.” Santo é o Seu nome. Jó 6:10 O chama “o Santo”. Isaías ouviu os anjos dizerem: “Santo, santo, santo é o Senhor dos exércitos, toda a terra está cheia da sua glória.” Apocalipse 4: 8, os seres viventes dizem: “Santo, Santo, Santo “. I Samuel, capítulo 2, versículo 2 fala sobre Sua santidade, e que “não há outro que seja tão santo quanto Ele”.

Deus é santo, e eu não conheço qualquer outra maneira de compreender a santidade de Deus do que comparando-a com o pecado. Eu diria que na Bíblia, pelo menos em minha mente, provavelmente a mais reveladora passagem sobre a santidade de Deus é o sexto capítulo de Isaías. Isaías 6:1 diz: “No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi também ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e a cauda do seu manto enchia o templo.”

Isaías teve uma visão de Deus, e ele disse: “Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas; com duas cobriam os seus rostos, e com duas cobriam os seus pés, e com duas voavam.” (v. 2). E um desses anjos, tomou uma pinça e com ela pegou a brasa do altar e tocou a língua de Isaías, mas antes de tudo isso, Isaías disse: “Ai de mim! Pois estou perdido; porque sou um homem de lábios impuros, e habito no meio de um povo de impuros lábios; os meus olhos viram o Rei, o Senhor dos Exércitos.”

Ele foi absolutamente quebrado até o núcleo de seu ser. Ele violentamente estava sendo quebrado. Por quê? Porque ele tinha visto a santidade de Deus e, ao ver a santidade de Deus, ele foi confrontado por sua própria pecaminosidade. Você vê? Um homem só entende a santidade de Deus comparando-a com seu próprio pecado.

Não é que você vai primeiro entender o seu próprio pecado para aí conhecer a santidade de Deus. Os dois têm que acontecer juntos. Você não pode conhecer o seu pecado até que você conheça a santidade de Deus e você não pode conhecer Sua santidade até ver o seu próprio pecado. Isaías viu Deus e, em seguida, ele viu a si mesmo. Aí ele apenas abriu seu coração e disse: ‘ai de mim, estou acabado!’.

Entre você e Deus há um infinito abismo de santidade e impiedade. Você é profano. Ele é santo. E devemos ser, e eu deveria ser, absolutamente abalados até as raízes de nosso ser quando vemos nós mesmos em comparação com Ele. Deus é santo. Agora me escute: Deus não existe em conformidade com um padrão santo. Ele é o padrão. Ele é absolutamente santo. [Deus não faz algo porque este algo é justo, mas o algo é justo porque Deus faz]. 

Ele nunca comete um erro de julgamento. Ele nunca comete um erro. Ele nunca faz algo acontecer em sua vida que não seja a coisa certa para acontecer, ou que não tenha um fim correto. Ele sempre faz aquilo que é correto. E não há graus de Sua santidade. Ele é absolutamente, infinitamente santo. E porque Deus é santo, a santidade é a condição que Ele exige para qualquer pessoa existir em Sua presença.

Quando os anjos pecaram, o que Deus fez a eles imediatamente? Ele os lançou para fora de Sua presença e preparou um lugar para eles separado da Sua presença. Quando homens optam por não vir a Deus, quando eles optam por rejeitar Jesus Cristo, o que acontece com eles, em última análise? Eles são enviados para o mesmo lugar preparado para o diabo e seus anjos, para fora da presença de Deus. Por quê? Porque para estar na presença de Deus, você deve ser santo.

Você diz: “mas, John, como posso ser santo?” Você pode ser, pela fé no Senhor Jesus Cristo. Você vê, é através de Cristo que Deus nos dá a santidade de Cristo e nos vê santos posicionalmente. Deus nos fez santos em Cristo. Para os Coríntios, o apóstolo Paulo disse: “Agora vocês são santos. Agora vocês estão santificados em Cristo.”

Além disso, a única maneira de entender a santidade de Deus é em contraste. Temos de ver Seu ódio pelo pecado. Nós não podemos compreender Sua santidade de forma independente de Seu ódio pelo pecado. Deus despreza o pecado, odeia-o. Habacuque 1:13, diz: “Tu és tão puro de olhos, que não podes ver o mal…”. Deus não pode tolerar o pecado. Ele não pode tolerar o mal. Ele é totalmente desprovido do mal. O pecado não pode entrar em Sua presença, não pode habitar com Ele.

Quando a pecaminosidade de Senaqueribe foi exagerada, você se lembra, o Espírito Santo disse: “Você tem levantado seus olhos mesmo contra o Senhor, o Santo de Israel.” Você vê, o pecado de Senaqueribe foi evidente por causa da santidade de Deus. Quando os egípcios perversos foram afogados, em Êxodo 15, você sabe o que os afogou? Algumas pessoas dizem que foi o poder de Deus. Não. Na verdade, não.

Ouça Êxodo 15:5: “O mar os cobriu, eles afundaram como chumbo nas águas…”, então, diz o verso 11: “Ó Senhor, quem é como tu entre os deuses? Quem é como tu glorificado em santidade, admirável em louvores, realizando maravilhas?” Sabe por que eles se afogaram? Não pelo poder de Deus, mas pela santidade de Deus. Ele não podia tolerar seu mal.
A santidade de Deus é melhor vista em Seu ódio ao pecado. Em Amós, capítulo 5:21-23, algumas palavras fortes da parte de Deus:

Odeio, desprezo as vossas festas, e as vossas assembleias solenes não me exalarão bom cheiro. E ainda que me ofereçais holocaustos, ofertas de alimentos, não me agradarei delas; nem atentarei para as ofertas pacíficas de vossos animais gordos.Afasta de mim o estrépito dos teus cânticos; porque não ouvirei as melodias das tuas violas.

Deus ama todas essas coisas, porque Ele instituiu todas elas, mas quando essas ações – mesmo que essas ações estivessem certas em sua forma -, provêm de corações impuros, Deus as odeia. Deus não quer que as pessoas façam coisas certas com atitudes erradas. Deus diz: “Eu odeio tudo isso!” O pecado é a razão de Seu desagrado. Deus ama a santidade. O Salmo 11, versículo 7, diz: “Porque o Senhor é justo, e ama a justiça; o seu rosto olha para os retos”. Que bela afirmação! Deus ama a santidade.

Agora, nós vimos a santidade de Deus de um ponto de vista negativo, através de Seu ódio pelo pecado. A coisa surpreendente aqui, porém, é o amor de Deus. Mesmo que Ele seja santo e absolutamente odeie o pecado, e mesmo que, como eu acabei de falar com você, Ele é onisciente e sabe tudo, não é incrível que Ele tenha nos redimido? É incrível que Ele me conhece, despreza meu pecado e, ainda assim, Ele me amou. Isso é onde o amor entra.

A santidade de Deus, a onisciência de Deus e o amor de Deus atuam juntos. Que realização fantástica! Deus sabia tudo sobre mim, Deus odiava cada pedaço de pecado em mim e, ainda assim, Ele me amou. Eu tentei pensar em uma ilustração para isso, e eu suponho que seria como o câncer. Você sabe, você ama seu corpo, mas você odeia o câncer. E você faria tudo o que pudesse para preservar seu corpo, mantê-lo saudável e forte, e ministrar às suas necessidades, e tudo o que pudesse, ao mesmo tempo, para destruir o câncer. Você odiaria o mal que está lá, mas não o total. E, de alguma forma, Deus olha para o homem, Ele ama o homem, mas despreza o pecado.

Onde você vê a santidade de Deus revelada? Bem, você vê isso de muitas maneiras. Deus nunca intenta o pecado. Nunca. Ele pode permitir que você peque, se assim você escolher pecar, mas Ele não intenta o pecado. Deus nunca tenta ninguém para pecar. Deus não quer que você peque. Algumas pessoas devem pensar que Deus quer que elas pequem. Algumas pessoas já me disseram: “Você sabe, o que você realmente deve fazer é ter uma vida pecaminosa e contar a todos sobre isso, e então, quando você contar sua conversão, muita gente vai acreditar e dizer: que transformação, não é maravilhoso!?”

Oh não, Deus não celebra o pecado de ninguém. Nunca. E Deus nunca tenta um homem para pecar. Tiago 1:13 e 14: “Deus não tenta ninguém.” Mas, a santidade de Deus é vista em algumas coisas muito positivas. Por exemplo, Sua santidade é vista na criação, para começar. Em Eclesiastes 7:29 – nós vamos fechar com estes pensamentos – Eclesiastes 7:29, diz: “Deus fez ao homem reto, porém eles buscaram muitas astúcias.” Deus fez o homem reto. Quando Deus fez o homem, era santo. A santidade de Deus é vista na criação.

Em segundo lugar, a santidade de Deus é vista na lei moral. A lei moral que ainda influencia, embora o homem tente de várias formas aboli-la, a lei moral que ainda permeia o mundo mostra Deus como um ser santo. Romanos 7:12, Paulo disse: “A lei é santa, o mandamento é santo, justo e bom”. A lei moral de Deus mostra que Deus é um Deus santo. Quando Deus estabeleceu uma justa lei moral, Ele provou ser um justo e moral ser santo.

Em terceiro lugar, eu vejo a santidade de Deus em Sua lei acerca dos sacrifícios. Quando eu vejo Deus separando todos aqueles animais para sacrifício, eu vejo Deus dizendo que a morte é o resultado do pecado. E toda vez que aquelas pessoas fizeram um sacrifício, viram a letalidade do pecado, que provou a moralidade e a santidade de Deus.

Em quarto lugar, a santidade de Deus se mostra também em Seu julgamento quanto ao pecado. Quando você estuda a Bíblia e você vê, por exemplo, em 2 Tessalonicenses, capítulo l, Jesus vindo em flamejante incêndio e tendo vingança sobre aqueles que não conhecem Deus e não obedecem o evangelho; quando você vê em Judas 4 os ímpios que estão condenados pelos suas ímpias ações, que eles têm praticado ímpios feitos contra Deus, você vê como Deus odeia o pecado e Seu julgamento sobre o pecado é um reflexo de Sua santidade. Deus deve punir o pecado.

E, supremamente, a santidade de Deus é vista na cruz. Sim. A santidade de Deus é vista na cruz. Você diz: “mas foi na cruz que todos os pecados recaíram sobre Cristo.” Sim, e essa é a maior ilustração de Sua santidade. Escute: Deus é tão santo que Ele pagou absolutamente o supremo preço que era necessário para satisfazer Sua santidade.

Hebreus, capítulo 9, e verso 26, diz: “De outra maneira, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo…”. Em outras palavras, se fosse um sistema sacrificial, Cristo teria tido que morrer de novo e de novo. Mas, ouça: “Mas agora na consumação dos séculos uma vez se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo.”

A santidade de Deus é tão infinita que Ele mesmo tinha que pagar o supremo preço de morrer, Ele mesmo, carregando sobre Si o pecado, porque o preço tinha que ser pago, mesmo que custasse Sua própria vida. Isso é santidade. Sua santidade é vista na morte de Cristo. A santidade de Deus requeria um pagamento, ainda que Ele mesmo tivesse que pagá-lo. Ele é santo, santo.

Quais são as aplicações práticas quando olhamos para o atributo da santidade? Apenas o seguinte: a santidade de Deus exige santidade em sua vida e é apenas através de Jesus Cristo. Efésios 4:24 fala sobre “revestir-se do novo homem”. Deus quer que seja você santo, e a única maneira de ser santo é a estar em Cristo e obter a justiça Dele, isto é, ter a justiça de Cristo imputada a você.

Por outro lado, se você não é um cristão e você rejeitar a santidade que Deus ofereceu em Jesus Cristo, outro atributo de Deus vai entrar em evidência, que é o atributo da justiça. Se você rejeitar Deus, então você vai receber o que você merece. Isso é justiça e Deus é justo. E, para com o impenitente, a Sua santidade exige justiça.

E quanto ao cristão? Qual é o impacto da santidade de Deus na minha vida? É simplesmente o que Pedro declarou na Primeira carta, capítulo 1, verso 15: “Mas, como é santo aquele que vos chamou, sede vós também santos em toda a vossa maneira de viver.” Se Deus é santo, o que Ele quer de nós? Santidade. Agora, escute: Ele nos fez santos posicionalmente. Em Cristo somos santos. Porém Deus exige que a nossa prática de vida coincida com nossa posição em Cristo.

Ele quer que tenhamos um viver santo. Não apenas sermos santos posicionalmente, mas viver vidas santas, porque quando somos santos, isso nos distingue do mundo, permite que o mundo saiba que há uma diferença entre nós e os seus. É por isso que 2 Timóteo 2:19 diz: “qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniquidade.” Se você se identifica com o nome de Cristo, então viva uma vida que corresponda a isso.

Deixe o mundo saber que há uma diferença. Quero ainda dizer outra coisa: a santidade em sua vida lhe dá coragem diante de Deus. Se você é um cristão e vive uma vida santa, lidando com o pecado, fazendo aquilo que é piedoso, santo, um padrão elevado de vida, você vai ter uma ousadia diante de Deus. Ouça esta ilustração bonita em Jó 22:23: “Se te voltares ao Todo-Poderoso, serás edificado; se afastares a iniquidade da tua tenda.

Ouça, você quer se aproximar de Deus? A primeira coisa que você tem que fazer é tomar distância do pecado. Ouça o versículo 26: “Porque então te deleitarás no Todo-Poderoso, e levantarás o teu rosto para Deus.” Você não pode ir a Deus e levantar o seu rosto e deliciar-se Nele quando há pecado em sua vida. Você já experimentou isso? Já experimentou em sua vida o que eu descobri, que sempre que há pecado na minha vida, eu tenho dificuldade de orar?

Tenha cuidado do seu pecado para que você seja capaz de levantar o seu rosto na presença de Deus. A santidade nos distingue do mundo. Santidade nos dá ousadia. Santidade nos dá paz.“Não há paz para os ímpios“, Isaías 57: 21 diz. Deus nos quer santos, mesmo que para isso Ele tenha que nos disciplinar, de acordo com Hebreus 12: 10. Ele irá nos disciplinar para nos fazer santos.

O que um cristão deveria fazer? Bem, talvez o que fez Davi no Salmo 51: orar por um coração puro. E, depois, de acordo com Provérbios 13:20, andar com pessoas santas, puras. “Sejam santos como Eu sou santo.” Vamos orar.

Pai, obrigado esta manhã, por Tua revelação de Ti mesmo para nós. Comprometemo-nos com estas palavras e pensamentos para Teu cuidado, para dar frutos em nossas vidas. Confirma o nosso coração com estas verdades, Pai. Despede- nos com Tua bênção para trazer- nos de volta esta noite, a fim de podermos aprender mais sobre o adversário, e sermos vitoriosos pelo Teu poder. Nós Te louvamos em nome de Cristo. Amém.


Esta é uma série de sermões sobre a pessoa de Deus,conforme links abaixo. Em breve novas publicações

01. Quem é Deus (Parte 1) 
02. Quem é Deus (Parte 2)
03. Quem é Deus (Parte 3)   


Este texto é uma síntese do sermão “God: What Is He Like? Part 2”, de John MacArthur em 07/09/1975.

Você poderá ouvi-lo integralmente (em inglês) no link abaixo:

https://www.gty.org/library/sermons-library/1353/god-what-is-he-like-part-2

Tradução e síntese feitos pelo site Rei Eterno


Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *