A fé bíblica dos vencedores – 1

Imprimir
A maravilhosa carta de I João tem um propósito muito claro: Demonstrar os testes pelos quais alguém pode saber se é, de fato, um cristão.
Em I João 5:13 temos o verso chave de toda a epístola. “Estas coisas vos escrevi a vós, os que credes no nome do Filho de Deus, para que saibais que tendes a vida eterna, e para que creiais no nome do Filho de Deus
Ele trata de forma consistente da garantia de salvação do verdadeiro crente em Cristo. No capítulo 5 temos a questão do vencedor, algo que tem imensas implicações para nós.

I João 5
1 Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo, é nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou também ama ao que dele é nascido.
2 Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus, quando amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos.
3 Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados.
4 Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé.
5 Quem é que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?

Há tantos títulos maravilhosos no Novo Testamento através dos quais os convertidos a Cristo são descritos.
Os pagãos chamaram, numa espécie de ironia, de “cristãos, que quer dizer “pequenos Cristos. Este se tornou o nome mais conhecido de todos os termos.

Nas Escrituras, os convertidos a Cristo são chamados de filhos de Deus, filhos da luz, filhos do dia e filhos da obediência.
São chamados de crentes ou fiéis, amigos de Jesus Cristo, irmãos e irmãs, ovelhas, santos, soldados, testemunhas, mordomos, concidadãos, luzes no mundo, os eleitos de Deus, povo Escolhido, embaixadores de Cristo, servos, discípulos.
São chamados de herdeiros, co-herdeiros, ramos na videira, membros do corpo de Cristo, pedras vivas pelo qual o templo de Deus é construído. Também de templos, amados, seguidores, cartas vivas e outros mais.

Cada um desses termos nos dá uma definição de quem somos. Todos eles juntos definem tudo o que somos em Cristo, expressando a plenitude do que significa pertencer a Deus através da fé em Cristo.
Mas o termo “vencedor normalmente não está incluso nas listas curtas que a maioria usa para designar aqueles que têm esta realidade espiritual. E este é o termo que é usado várias vezes nesta carta de João.

A palavra “vencer vem do grego “nikao, que significa “conquistar, ganhar, vencer, derrotar, obter a vitória”.
O substantivo de “nikao” é “nike. “Nike” era a deusa grega da vitória. Para os gregos, somente os deuses venciam e se tornavam invencíveis. Os homens poderiam apenas obter alguns triunfos, mas misturado com derrotas e fracassos. 

Este verbo “nikao é usado por Jesus, quando Ele disse: “Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo (João 16:33).
Quando Paulo diz que “somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou (Romanos 8:37), ele está falando sobre a posição invencível dos cristãos em Cristo.
Ele quis dizer: Não somos apenas vencedores, não somos apenas “nike” , somos supervencedores, somos os vencedores finais. Pela fé em Cristo somos invencíveis. Por isto ele acrescenta:

“Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor (Romanos 8:38-39).

Após vencer uma batalha contra os franceses, um almirante inglês disse: “A vitória não é uma palavra grande o suficiente para descrever o que aconteceu”.
Esta é a verdade de nossa salvação, a vitória não é uma palavra grande o suficiente para descrever o que aconteceu. E assim, quando Paulo falou da vitória, ele diz que não foi apenas a vitória, foi uma super vitória.

No momento de nossa salvação, e desde então, tornamo-nos supervencedores sobre Satanás.
“E eles o venceram [a Satanás] pelo sangue do Cordeiro (Apocalipse 12:11), não é uma verdade apenas aos santos na grande tribulação, mas para todos nós.
Em Apocalipse 15, João vê um sinal no céu, ele vê um mar de vidro misturado com fogo. Ele olha para o céu e vê aqueles que saíram vitoriosos da besta, da sua imagem, do número do seu nome, estavam em pé sobre o mar de vidro segurando harpas de Deus e cantando a canção do Cordeiro e o cântico de Moisés:

“Grandes e maravilhosas são as tuas obras, Senhor Deus Todo-Poderoso! Justos e verdadeiros são os teus caminhos, ó Rei dos santos. Quem te não temerá, ó Senhor, e não magnificará o teu nome? Porque só tu és santo; por isso todas as nações virão, e se prostrarão diante de ti, porque os teus juízos são manifestos (Apocalipe 15:3-4). 

João recebe um vislumbre do céu, ele vê os remidos, os supervencedores, que triunfaram sobre o pior que Satanás poderia trazer ao servos do Senhor e estavam junto ao mar de vidro, na presença de Deus.

Na visão do céu, em Apocalipse 21:7, diz: “Quem vencer, herdará todas as coisas; e eu serei seu Deus, e ele será meu filho
Uma vitória sobre Satanás que resultará no céu eterno. E tudo o que o céu é, se torna nosso. Nós somos os verdadeiros vencedores.

João afirmou esta ideia em sua primeira epístola: “Jovens, escrevo-vos, porque vencestes o maligno (I João 2:13). Ele não está falando sobre a idade cronológica, mas sobre aqueles que espiritualmente estão crescendo.
Ele diz novamente: “Eu vos escrevi, jovens, porque sois fortes, e a palavra de Deus está em vós, e já vencestes o maligno (I João 2:14).

Quando você crê na verdade, você derrota a mentira. Assim que você abraça o poder de Deus, o poder das trevas é vencido.
E assim, nós somos vencedores, porque já vencemos o maligno. Tiago escreveu: “Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós
”.

Não só nos tornamos vitoriosos sobre Satanás, mas nos tornamos vencedores no reino da vida também.
“E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória. Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória? Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo (I Coríntios 15:54-57).

Temos vitória sobre a morte por causa da vitória sobre o pecado e sobre a lei. Isso quer dizer que triunfamos sobre o que o pecado quer fazer conosco.
Triunfamos sobre o que a lei quer fazer. A perfeita, santa e justa Lei de Deus nos esmaga porque nós a quebramos. Mas em Cristo, triunfamos sobre a Lei, sobre o pecado e sobre a morte que a pena da lei impõe.

“Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo (v.4).
Nós vencemos a Satanás, a morte, incluindo o pecado e a lei, e aqui nós vencemos o mundo. Três vezes ele diz que vencemos o mundo.
Ele disse: “Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele (I João 2:15).
Ou seja, “se você ama o mundo e é atraído pelo mundo, você não venceu o mundo e o amor do Pai não está em você”. As coisas do mundo não podem ser objeto de atração de um verdadeiro cristão.

“Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo. E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre (I João 2:16-17).

O capítulo 3 diz: “Vede quão grande amor nos tem concedido o Pai, que fôssemos chamados filhos de Deus. Por isso o mundo não nos conhece; porque não o conhece a ele (v.1). 
O que significa que o mundo não tem qualquer relação conosco. Estamos no mundo, mas não somos do mundo.
Suas seduções não nos podem atrair, pois somos atraídos pelo Espírito Santo, pelo amor de Cristo, pela justiça, pelo Reino de Deus.

Não amamos este mundo, mas o reino de Deus. E assim, no sentido muito real, nós, que estamos em Cristo, vencemos o mundo. João acrescenta mais adiante:
“Filhinhos, sois de Deus, e já os tendes vencido; porque maior é o que está em vós do que o que está no mundo. Do mundo são, por isso falam do mundo, e o mundo os ouve. Nós somos de Deus; aquele que conhece a Deus ouve-nos; aquele que não é de Deus não nos ouve. Nisto conhecemos nós o espírito da verdade e o espírito do erro. (I João 4:4-6).

Como você se torna um vencedor? Quando você tem vencido a Satanás, triunfando permanentemente sobre o reino das trevas, suas mentiras e falsidades. 
Quando você tem vencido a morte, superando o poder do pecado e da penalidade da lei.
Quando você tem vencido o mundo, não tendo amor por ele e pelas coisas que há nele. O mundo se tornou seu inimigo.
Quando você tem vencido o mundo também no sentido de que você não é mais enganado por falsos profetas, que falam suas mentiras e enganos ao mundo.
Mas sendo de Deus, tendo a unção de Deus e conhecendo a verdade, você tem superado e derrotado a mentira das trevas e seus mestres enganadores.
Não é uma vitória temporária. Não haverá outra batalha, é uma vitória definitiva que nos torna mais que vencedores.

Vencer o mundo significa vencer o sistema espiritual do mal que existe sem Deus, em oposição a Deus, dominado por Satanás, governado por ele como o príncipe do poder do ar, o príncipe deste mundo.
É o sistema de Satanás, mas também é o sistema do homem dominado pela ambição carnal, orgulho, ganância, prazer, luxúria e desejo, concupiscência da carne, concupiscência dos olhos e a soberba da vida.
É um sistema em rebelião aberta contra Deus, dirigido por Satanás e estabelecido na terra.

E como um cristão, temos que andar em vitória contra ele, pois “todo o que é nascido de Deus vence o mundo (v.4).
É uma vitória contínua, habitual e permanente. Estamos permanentemente triunfantes como vencedores. Nós nunca poderemos perder. A vitória nunca pode ser tirada de nós. Podemos falhar ao longo do caminho, podemos eventualmente fraquejar, mas a grande guerra foi vencida, a vitória é nossa.
Isto é um fato estabelecido para sempre, que nunca poderá ser alterado. Deus “nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor (Colossenses 1:13).

Estamos no mundo, mas não somos do mundo. Não amamos o mundo.
A expressão do poder do Espírito de Deus em nós manifesta em uma nova, santa e pura natureza, nos impulsiona para Deus, Seu Reino, Sua Palavra e para a obediência.
O mundo ainda agride nossa carne caída e é por isso que ansiamos o dia da ressurreição.

“Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas (Filipenses 3:20-21).

Paulo lutou contra o poder da sua carne caída. Lutou sob a terrível perseguição por parte do mundo, espancamentos, naufrágios, apedrejamentos, chicotadas, agressões, ataques, desprezos, ódios, prisões e finalmente foi executado.
Mas nada disso tirou sua vitória, porque mesmo diante da morte, o crente marcha em triunfo para a glória eterna.
É realmente uma coisa surpreendente. O pior que o mundo pode fazer a um cristão, ou seja, mata-lo, será convertido no que há de melhor para ele. Ele nunca poderá tirar-lhe a salvação.
Nada pode nos separar do amor de Deus em Cristo. Nada pode quebrar a nossa fé. Nada pode destruir a fé de um verdadeiro cristão.
Nada, nem mesmo Satanás, o mundo e a morte, por si mesmos, são uma ameaça ao Cristão. São aborrecimentos e inimigos temporários. A vitória já foi conquistada na cruz e o Senhor nos fez participantes dela.

Assim, vemos a definição de um vencedor. Agora, João quer nos dar a descrição de um vencedor. Como você sabe que você é um? Isso é importante.
O cristão, em Cristo e não em si mesmo, não pode ser derrotado por Satanás, pelo pecado, pelo mundo e pela morte.
Foi lhe dado uma fé e uma confiança permanentes. Ele possui a vida de Deus e não ama o mundo. Ele tem uma nova natureza que anseia por aquelas coisas que s
ão santas e justas.
Ele é uma nova criação. Nasceu novamente. Nada pode separar o verdadeiro cristão do amor de Deus. Ele é mais que vencedor.
Não é nada para alguém se orgulhar, mas para ser humilhado, porque ninguém tem méritos para estar nesta condição.
Os méritos são todos de Cristo. Ao homem resta entender o que Paulo pensava de si mesmo: “Miserável homem que sou (Romanos 7:24).

Mesmo quando eu falho, tenho mantida a posição de vencedor, pois foi a justiça de Cristo que foi imputada a mim e não a minha própria justiça (Romanos 3:24).
Na sua graça e misericórdia, Deus nos concedeu sermos mais que vencedores em Cristo Jesus, nosso Senhor.

Os vencedores são caracterizados por três elementos que João fala desde o capítulo 1: A fé, fé na verdade; o amor, amor a Deus e aos outros e obediência à Palavra.  
A fim de saber se você é um cristão, você tem que analisar o que você crê a respeito de Cristo. Você tem que olhar para a sua vida e ver se há evidência de amor e obediência.

A fé

“Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo, é nascido de Deus (I João 5:1). Isto é bastante simples, não é? Vencedores são aqueles que nasceram de Deus.
Isso quer dizer que a razão pela qual somos vencedores é porque nos foi dada uma nova vida.
Fomos gerados por Deus. Possuímos agora a vida de Deus. E as pessoas que nascem de Deus creem que Jesus é o Cristo, o Messias, Deus em carne humana.

Os vencedores creem em Jesus. Se você não crê em Jesus, você não é um vencedor. Isto é muito, muito básico.
Se você não crê em Jesus, você não pode ter nascido de Deus e está sob o poder de Satanás, da morte, do pecado, da lei, do mundo e sob a influência dos falsos mestres que se movem através do mundo.

Em seu Evangelho, João diz:
“Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que creem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus (João 1:12-13).
O verdadeiro nascido de Deus mantém sua fé em Cristo, porque pela graça somos salvos, por meio da fé; e isto não vem de nós, é dom de Deus (Efésios 2:8).

Você diz: ‘O que dizer de pessoas que param de crer?’
João lidou com este assunto: “Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós (I João 2:19).
Se alguém parou de crer, ele nunca teve a fé salvadora. Aqueles que nasceram de Deus continuam crendo. Nossa presente e contínua fé é uma evidência do nosso passado, quando fomos gerados por Deus.
Se você nasceu de novo, se você foi regenerado, se recebeu uma nova vida por Deus, isto irá se manifestar em uma fé permanente em Jesus Cristo.

Você pode olhar para a sua vida de vez em quando e ver algumas falhas na categoria do teste moral para se conhecer um cristão.
Você pode verificar muitas falhas na sua caminhada, mas não poderá encontrar momentos em que duvidou de quem Jesus é.
Há momentos em que o verdadeiro cristão falha no amor e na obediência, mas não falha em crer que Jesus é o Filho de Deus, o Messias, o Salvador, o Rei.
 

Jesus é o Cristo, o objeto de nossa fé. Se não crermos plenamente em quem Ele é, qualquer outra coisa é inútil. É o veredicto de João:
“Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? É o anticristo esse mesmo que nega o Pai e o Filho. Qualquer que nega o Filho, também não tem o Pai; mas aquele que confessa o Filho, tem também o Pai (I João 2:22-23).

Você pode ser um judeu, um mórmon ou uma Testemunha de Jeová bem-intencionado moralmente, mas por negar quem é Jesus, segundo as Escrituras, você não tem parte com Deus.
E quem está nesta condição é mentiroso e não tem o Pai. É o veredicto da Palavra de Deus.

Não é apenas um mero conhecimento intelectual do fato da encarnação de Cristo, mas a aceitação plena, de coração, de tudo que é Jesus Cristo.
É crer que o homem Jesus é Deus, o Ungido, o Messias, o Salvador, o Redentor, o sacrifício final para o pecado. E, então, comprometer sua vida com Ele como Senhor Soberano e Salvador.
Esta é uma marca dos nascidos de Deus. Eles são vencedores e pertencem a Deus.

Então, temos uma sequência em I João 5:
Verso 1: “Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo, é nascido de Deus”.
Verso 4: “Porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo, a nossa fé”.
Verso 5: “Quem é que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?”.

Muito claramente João está encerrando aqui o primeiro teste para atestar se você é um vencedor: a sua fé.
Se você crê que Jesus é o Cristo, em toda a plenitude desta verdade, você é nascido de Deus. Se você é nascido de Deus, você  vence o mundo.
E então, o que fez de você um vencedor? A sua fé em Cristo. Esta é a vitória que vence o mundo. É um teste da verdadeira fé. O cristianismo é a manifestação de uma verdadeira fé.

O que é que vence o mundo? É o que nos faz filhos de Deus. O que é que nos faz  filhos de Deus? Crer que Jesus é o Cristo.
E o que é isso? Crer na fé revelada, a fé que foi entregue aos santos. Por isso, a nossa fé na verdadeira fé nos faz vencedores.
A vitória do verdadeiro cristão lhe é dada numa fé permanente que nunca se esgota.
Há momentos de questionamentos, de dúvidas? Claro. E o Senhor é bom para nós em nosso tempo de dúvida. A dúvida é uma tentação. A dúvida é um pecado.
Mas se você é um verdadeiro cristão, a dúvida será sempre um comportamento errado, pecaminoso.

Se nós somos de Deus, nossa fé permanecerá, pois foi Ele que nos deu a fé.
Ele derrotou todos os inimigos. Triunfou sobre Satanás, os demônios, o reino das trevas, a morte, o inferno, o pecado, a Lei, o mundo, o falso ensino e se tornou mais que vencedor.
Se você tem esta fé permanente, você foi gerado de Deus. E tendo nascido de Deus, como diz o versículo 4, você é um vencedor e sua vitória foi adquirida por sua fé em Cristo Jesus.

Em Hebreus 11, na galeria dos heróis da fé, o grande bem celebrado é a fé. Foi por ela que Abraão, Enoque, Moisés e tantos outros venceram.
Na sequência, no capítulo 12, referindo-se aos heróis da fé do capítulo 11, diz que “estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas
Eles testemunharam o que? O poder, a validade, a permanência, a força e a resistência da fé.

Eles sofreram terríveis afrontas, mortes, prisões, martírios e perseguições, mas não vacilaram, pois a verdadeira fé os fez vitoriosos diante de Deus. 
Foi o que Jó disse sobre Deus: “Ainda que Ele me mate, Nele esperarei…(Jó 13:15).
Satanás desafiou Deus e apostou na queda de Jó (Jó 1:9-10). Satanás foi atrás dele, destruiu sua família e tudo o que possuía, causou-lhe doenças terríveis, mas, depois de tudo, Jó disse: “Ainda que Ele me mate, Nele esperarei….

A fé verdadeira não é destruída, ela resiste. E essa é a mensagem de Hebreus 11. O mundo se levantou contra eles, mas a fé deles permaneceu firme até ao fim, embora não tivessem recebido a revelação plena de Cristo que recebemos.
Esta é a fé que caracteriza os vencedores. Uma fé perseverante que evidencia o novo nascimento, manifestando os vitoriosos pela fé no Filho de Deus.

Este é apenas o primeiro ponto, não há tempo para continuarmos hoje. a próxima vez vamos falar sobre mais duas provas ou evidências de que você é um vencedor: Amor e obediência.

Pai, obrigado novamente por Tua verdade.
Quero agradecer ao Senhor por essas queridas pessoas que são preciosas para Ti e para quem Tu és precioso e para quem a Tua Palavra é preciosa, que vieram hoje à noite para ouvir-Te falar, não para me ouvir falar, não tenho nada a dizer, mas para ouvir-Te falar, porque eles Te amam, amam a Tua Palavra.
Eles são os vencedores. Eles são os invencíveis, os inconquistáveis. Eles são os únicos que estão triunfantes em Cristo, que sempre triunfam em Cristo. Eles são os perseverantes, eles são os firmes.
Não por causa de quem são ou quem somos, mas porque Tu nos salvaste com uma salvação eterna. Tu nos amaste com um amor eterno. Tu nos concedeste uma graça incessante e misericórdia.
Tu nos deste uma fé duradoura, uma confiança perseverante, que não pode ser quebrada. Se fosse por nós, seria quebrada, mas não é.
Tu nos salvaste quando éramos indignos e incapazes e Tu nos mantém salvos mesmo sendo nós ainda indignos e incapazes.
Lembramo-nos do que nosso Senhor disse, que tdo aquele o que o Pai Lhe dá virá a Ele e Ele não vai perder nenhum deles.
Somos guardados pelo Teu poder, a Escritura diz, não o nosso, até aquele dia, quando veremos Jesus face a face. Agradecemos-Te por triunfarmos em Cristo e nós somos os supervencedores, porque tem-nos sido dado o privilégio de participarmos em Sua grande vitória e somos indignos.
Encha nossos corações com gratidão incessante e anseio pelas perfeições da glória celestial e agradecemos em nome de Teu Filho. Amém.


Este sermão é uma série de 2:

A fé bíblica dos vencedores – 1
A fé bíblica dos vencedores – 2


Este texto é uma síntese do sermão “How to Recognize an Overcomer, Part 1”, de John MacArthur em 17/08/2003.

Você poderá ouvi-lo integralmente (em inglês) no link abaixo:

http://www.gty.org/resources/sermons/62-36/how-to-recognize-an-overcomer-part-1

Tradução e síntese feitos pelo site Rei Eterno


Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *