Uma geração on-line e superficial

Imprimir
Desde o final da década de 80 o mundo experimenta uma “explosão” tecnológica nas comunicações. A informática fez o mundo mudar de comportamento. E sem Cristo, esta mudança foi para pior. Tal como foi a partir da geração de Caim, o homem avança em suas descobertas e isto o faz crescer em oposição a Deus.

O cinema e a televisão se encarregaram de multiplicar uma onda mundial contra a Palavra de Deus. Os princípios bíblicos continuam sendo atacados ferozmente. E o pior: Os costumes mundanos invadiram a própria igreja. A maioria dos “cristãos” passou a aceitar coisas ofensivas a Cristo.

A internet e os múltiplos sistemas que surgiram a partir dela fizeram de ondas verdadeiros tsunamis. A pornografia, o movimento homossexual e outros diversos, a impureza, os ataques à família, os ataques à Bíblia, a rebeldia e toda sorte de ondas anticristãs ganharam forças inimagináveis para a geração anterior. O entretenimento passou a ser uma opção para todos os dias, o dia todo.

Até mesmo os incrédulos mais lúcidos conseguem ver um rompimento brusco de valores após a década de 80, com um forte impacto negativo. A década de 90, de fato, marca a fase adulta de uma geração que nasceu sob a rebeldia semeada na década de 60 e que ganhou força e poder com a Internet e os demais meios de comunicação.

Tal como visto na literatura e filmes de ficção de décadas anteriores, a privacidade das pessoas está totalmente comprometida, mesmo para aqueles que jamais ligaram um computador, smartphone ou outro dispositivo on-line. Por outro lado, homens malignos podem fazer girar por todo planeta, em questões de segundos, todo tipo de afronta a Deus. Um universo paralelo e virtual foi constituído. Ele não tem regras e limites. E seu chefe é o príncipe das trevas. No mundo virtual há muito conteúdo útil, mas não é este conteúdo o motivo de seu sucesso.

Os tradutores instantâneos, que a cada dia estão ficando mais eficientes, em pouco tempo terão a mesma habilidade de tradução de um profissional humano, com a vantagem de serem instantâneos, de fácil acesso, portáteis (em tablets, smatphones etc.), opção de uso em offline, gratuitos e abrangerem todas as principais línguas do mundo. O que não foi possível com a incrível popularização da língua inglesa no mundo será agora através da tecnologia. O mundo já está dando os passos iniciais de falar uma só língua, viabilizada pelos tradutores instantâneos. Satanás está reconstruindo o cenário anterior a Babel.

A verdadeira igreja do Senhor está sendo afetada com isto. Não bastassem as afrontas do mundo, o conteúdo da maioria dos sites ditos cristãos é uma verdadeira afronta ao Evangelho. Mesmo com alguns “oásis” na WEB, as heresias ganharam o espaço que necessitavam para se propagar. Há sites para satisfazer qualquer um que queira adaptar o evangelho às suas inclinações pecaminosas. A eliminação da barreira da língua faz com que isto tenha alcance ilimitado.

O fenômeno das redes sociais é algo assustador. Até mesmo para um ateu com algum grau de lucidez humana. Em questão de segundos, milhões de pessoas podem se amotinar e iniciar uma batalha no mundo virtual, com graves consequências para suas vítimas no mundo físico. Como a verdadeira igreja do Senhor nunca lançará mão de maldades, mas apenas das armas espirituais, ela será sempre o principal alvo das trevas, pois ela serve ao Senhor Jesus, que é oposto ao príncipe deste mundo e de tudo que há nele.

As redes sociais são as estrelas atuais do mundo virtual. Através de dispositivos móveis ou não, as pessoas estão em constante comunicação. Mas, uma pergunta é crucial para a maioria dos casos: O que elas tanto conversam além de futilidades e asneiras? Quase nada. Existe até um dialeto nessas redes, focado em erros gramaticais, gírias e outras coisas, num verdadeiro culto à tolice.

Uma flagrante necessidade emocional de exibir suas vidas, de alardear bizarrices, fotos, vídeos e coisas corriqueiras, como se houvesse um mundo todo olhando para nós, preocupado conosco e ávido por saber o que fazemos. Quanto mais jovem a pessoa, mais aguda esta doença se manifesta, embora ela tenha atingido todas as idades. Percebe-se que essas redes sociais tornou-se parte essencial da vida da maioria das pessoas, roubando-lhe o tempo e até mesmo o sono.

Durante meu expediente de trabalho, ouvia dois estagiários com 17 anos de idade, ambos no terceiro ano do ensino médio, conversando sobre suas atividades nas redes sociais naquele dia. Um deles disse que tinha perdido a noite “teclando”… O outro disse que tinha perdido a noite e o dia. Eu disse a eles: Vocês estão corretos quando dizem que “perderam”. Eles não gostaram muito e passaram a ter uma postura hostil (sim, as redes sociais tornaram-se deuses intocáveis). Perguntei-lhes o que eles estavam construindo para suas vidas. Eles disseram que estavam terminando o segundo grau (no famigerado ensino estatal, voltado apenas a plantar rebeldia contra Deus) e tentariam fazer uma faculdade. Perguntei-lhes coisas banais e todas as perguntas foram respondidas de forma absurda. Uma das perguntas: Em que continente está localizado a Argentina? Um deles disse Europa e o outro reclamou da dificuldade da pergunta e não respondeu.

Certa vez, estava pregando o evangelho a uma família. Havia no ambiente adolescentes, todas viciadas nas redes sociais. Uma delas questionou: “Quem ‘inventou’ a Bíblia?”. Comecei a falar sobre a Palavra de Deus e de como o Espírito Santo testifica sua origem divina. Também falei sobre as profecias que se cumpriram e estão se cumprindo. Mas, havia nelas uma total desconhecimento sobre qualquer fato histórico, mesmo estando próximas de encerrar o segundo grau (no sistema infernal do ensino público). Sequer sabiam da existência de Israel. Mas as tolices que circulam nas redes sociais estão presentes em suas mentes todos os dias, o dia todo.

É este o tenebroso cenário de nossos dias. Satanás mantém o mundo na ignorância, assim o mundo vira presa fácil de seus enganos. Entre o povo que se diz discípulo de Jesus isto não deveria acontecer. Mas, infelizmente, o mundo avançou para dentro da igreja! E Satanás oferece suas armadilhas de tolice para gerar superficialidade generalizada. Não é a toa que os marreteiros da fé, vestidos como “artistas gospel”, não sendo eles nada mais que os modernos cambiadores do templo, fazem amplo sucesso entre os “evangélicos”. E toda sorte de doutrinas do inferno invadiu a igreja que já não conhece e nem obedece à Palavra de Deus.

Um típico jovem “evangélico” está bem atualizado com as “novas ondas” virtuais, mas seu relacionamento com Deus e sua Palavra é algo totalmente negligenciado. O que o mundo está idolatrando, é o mesmo que muitos ditos “cristãos” também estão. Como disse A W Tozer, “o cristianismo atual não faz exigências desagradáveis; mas, pelo contrário, oferece a mesma coisa que o mundo, somente num plano superior. O que quer que o mundo pecador esteja idolizando no momento é mostrado como sendo exatamente aquilo que o evangelho oferece, sendo que o produto religioso é melhor”.

Uma geração sem conteúdo está no mundo. E, infelizmente, no meio da igreja. Uma geração que não tempo tempo para orar, estudar as Escrituras Sagradas e amadurecer na fé, mas tem muito tempo para desperdiçar em conversas tolas e divertimentos que conduzem ao nada. John Piper disse que, no juízo eterno, as redes sociais servirão como provas cabais de que ninguém deixou de ter comunhão com Deus por falta de tempo.

Às duras penas o evangelho de Cristo chegou até nós, através de homens e mulheres santos ao longo dos séculos. E o Senhor não deixará a chama do evangelho se apagar, embora ela esteja sendo ofuscada, principalmente no Ocidente.

Qual deve ser nossa escolha? Sermos usados pelo Senhor para levar em frente à mensagem genuína do Evangelho e sua oposição ao mundo? Ou vamos entrar na superficialidade desta geração de “cristãos” mundanos, que faz com que o nome de Cristo seja blasfemado no mundo? Que a primeira opção seja a sua, a minha e a de todos nós.

Abaixo segue alguns pensamentos de Tozer que podem nos ajudar a entender melhor tudo isto:

* Quanto mais um homem tem vida espiritual, menos precisará das coisas de fora. Se tiver Jesus, menos precisará das coisas do mundo.A excessiva necessidade de coisas e de apoio externo prova a falência do homem interior.

* O homem comum atualmente não tem nenhum núcleo central de segurança, nenhum manancial em seu peito, nenhuma força interior para colocá-lo acima da necessidade de repetidas injeções psicológicas para dar-lhe coragem de continuar vivendo – Tornou-se um parasita no mundo, tentado extrair vida de seu ambiente, pois é incapaz de viver um só dia sem estímulos que o mundo (e seus entretenimentos) pode lhe oferecer.

* A civilização moderna é tão complexa que torna a vida de devoção quase impossível. Cansa-nos multiplicando distrações e nos prostra destruindo a nossa soledade, quando, doutro modo, podería­mos beber da Fonte de água vida e renovar as nossas forças antes de sair para enfrentar de novo o mundo. A ciência, que propiciou aos homens certas comodidades materiais, roubou-lhes as almas, cercando-os com um mundo hostil à sua existência.

* ‘Converse com o seu coração em seu leito, e fique tranqüilo’, é um conselho sábio e com poder curativo. [mas como pode ser seguido nestes dias de smartphones, internet, redes sociais, rádio e televisão ?] Estes brinquedos modernos, como filhotes de tigre de estimação, cresceram e ficaram tão grandes e perigosos, que ameaçam devorar-nos a todos. Numa hora em que há tão desesperada necessidade de santos amadurecidos, numerosos crentes voltem para a criancice espiritual e clamem por brinquedos mundanos e quiçá religiosos?

Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, Remindo o tempo; porquanto os dias são maus. Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor.
Ef.5: 15-17

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Osman Santos da Silva disse:

    Palavra profética. Muito boa, que Deus possa nos dar clareza e nos faça
    enxergar o perigo que tão de perto nos rodeia.

  2. Renato de Maria disse:

    a prova de tudo isso que foi esclarecido acima neste artigo traduz-se até na falta dos comentários percebidos aqui, caso fosse palavra voltada para o entretenimento com videos escarnecedores estaria cheios de kkkkkkkkk, carinhas
    e o jargão “é verdade”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *